Meteorologia

  • 19 NOVEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

A saúde "é um setor muito difícil, que tem de ser salvo"

O ex-ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, confirmou hoje que saiu a seu pedido, para dar lugar a "outro jogador, com mais energia", e considerou que este "é um setor muito difícil, que tem de ser salvo".

A saúde "é um setor muito difícil, que tem de ser salvo"
Notícias ao Minuto

12:57 - 15/10/18 por Lusa

País Campos Fernandes

Em declarações aos jornalistas, à saída do Palácio de Belém, em Lisboa, após assistir à posse dos novos ministros da Defesa Nacional, da Economia, da Saúde e da Cultura, Adalberto Campos Fernandes prometeu ajudar a sua sucessora, Marta Temido.

"O que havia a dizer foi dito, articulado e combinado com o senhor primeiro-ministro. O que eu quero agora é que a nova ministra tenha o maior sucesso. Eu estarei do lado dela para a ajudar", afirmou o ex-ministro, defendendo que se pode ajudar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) "dentro e fora".

"Estarei do lado do Governo para ajudar, continuando a dizer aos portugueses que é um setor muito difícil, que tem de ser salvo", acrescentou Adalberto Campos Fernandes, que durante esta cerimónia de posse recebeu um forte abraço do primeiro-ministro, António Costa.

Questionado sobre os motivos pelos quais quis deixar o cargo de ministro da Saúde, respondeu: "Achei que há momentos em que é preciso, tal como numa maratona, numa corrida por estafetas, melhor dizendo, é preciso um outro jogador, com mais energia, com mais capacidade".

"Conhecem bem o que foi o esforço que nós desenvolvemos ao longo destes três anos", referiu ainda o ex-ministro, declarando que sai "satisfeito" com o seu trabalho, mas ao mesmo tempo "insatisfeito, porque podia ter feito muito mais, com certeza".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório