Meteorologia

  • 21 NOVEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Luís Filipe Vieira não é arguido no caso dos emails. Palavra de PGR

A Procuradoria-Geral da República (PGR) esclarece que o presidente do Sport Lisboa e Benfica (SLB), Luís Filipe Vieira, não é arguido no caso dos emails. Mais tarde, a PGR confirmou que o único arguido neste caso é o ex-assessor jurídico do clube da Luz.

Luís Filipe Vieira não é arguido no caso dos emails. Palavra de PGR
Notícias ao Minuto

13:55 - 09/10/18 por Ana Lemos 

País Benfica

"Neste momento, o referido inquérito tem um arguido constituído, não sendo nenhuma das pessoas mencionadas na notícia". A notícia a que a PGR se refere é a que está a ser avançada esta terça-feira de que o presidente do SLBenfica era arguido, há quase um ano, por corrupção desportiva do caso dos emails.

Horas mais tarde, a PGR esclareceu, em comunicado enviado ao Notícias ao Minuto, que à informação anteriormente divulgada acresce uma confirmação. Neste inquérito "há um arguido constituído, trata-se de Paulo Gonçalves".

Segundo a informação avançada pelo jornal Correio da Manhã, Luís Filipe Vieira era arguido juntamente com o ex-assessor jurídico do Benfica, Paulo Gonçalves, acusado no âmbito do processo E-Toupeira, do comentador televisivo Pedro Guerra, e do antigo árbitro de futebol, Adão Mendes.

O jornal sustenta a notícia numa certidão que terá sido enviada para o processo E-toupeira, que agora vai chegar à fase de instrução.

Nessa certidão constava que a apreensão dos smartphones e Ipads de Luís Filipe Vieira teria sido realizada no âmbito da sua constituição como arguido no caso dos emails, que investiga alegadas pressões exercidas sobre certos árbitros para favorecerem o Benfica.

Também fonte oficial do SLB desmente a notícia avançada esta terça-feira, garantindo que quer o clube quer o presidente desconhecem que este seja arguido.

Recorde-se que, já no que diz respeito ao caso E-toupeira, o presidente do clube da Luz não chegou a ser acusados, mas o Mistério Público acredita que Luís Filipe Vieira teria conhecimento de ofertas dadas a funcionários judicias.

[Notícia atualizada às 16h10 com informação sobre o nome do único arguido no caso dos emails]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório