Meteorologia

  • 13 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 12º MÁX 13º

Edição

Cerca de 30 pessoas continuam em pavilhão de Cascais devido a fogo

Cerca de 30 das pessoas retiradas de casa devido ao incêndio que deflagrou na serra de Sintra no sábado à noite, no distrito de Lisboa, permaneciam hoje de manhã num pavilhão de Cascais "com tranquilidade".

Cerca de 30 pessoas continuam em pavilhão de Cascais devido a fogo
Notícias ao Minuto

11:17 - 07/10/18 por Lusa

País Incêndios

O grupo inclui algumas famílias que trouxeram os seus animais domésticos e muitos estrangeiros que estavam no parque de campismo de Cascais, de onde foram retiradas cerca de 300 pessoas durante a madrugada, segundo as autoridades.

José Jorge, com cerca de 50 anos, foi para o pavilhão com a mulher, o filho, os pais e três cães.

"Viemos por precaução e estou perfeitamente tranquilo porque sei que a minha casa está bem", disse à agência Lusa.

Quando o fogo estava a cerca de 700 metros de sua casa, esta família saiu para a da irmã de José Jorge, na Charneca, mas também esta zona foi evacuada pelas autoridades cerca das 03h00 da madrugada.

José Jorge Afirmou que já passou por vários fogos, mas é a primeira vez que vem para um abrigo.

"O paradigma é que mudou. Antes, ficávamos lá a defender as nossas coisas. Agora temos de sair. Compreendo o novo paradigma, tendo em conta a salvaguarda das vidas humanas. Mas, de certa forma, preferia o antigo. Este é mais intranquilo", afirmou.

No entanto, e por saber que a sua casa está bem, afirma que agora já está mais calmo.

No pavilhão, elementos da proteção civil e assistentes sociais distribuíram esta manhã o pequeno-almoço e, depois de pedirem ao jornalista da Lusa para sair, reuniram-se com as cerca de 30 pessoas ali abrigadas para lhes fazer um ponto de situação.

"Espero voltar a casa dentro de uma hora ou assim", salientou José Jorge.

O incêndio que começou no sábado na serra de Sintra, Lisboa, obrigou à retirada de 300 pessoas do parque de campismo de Cascais e de 47 de várias localidades e fez 18 feridos ligeiros, segundo os últimos dados da Proteção Civil.

Dezoito pessoas ficaram feridas ligeiramente, nove dos quais eram bombeiros, que foram "assistidos no local e que já regressaram ao teatro de operações", disse o comandante distrital de Lisboa da ANPC, André Fernandes, num 'briefing' da Proteção Civil, onde esteve presente o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreira.

Relativamente à retirada das pessoas do parque de campismo de Cascais, o comandante André Fernandes disse que foi "a maior evacuação por precaução" e que decorreu "dentro da normalidade, não havendo vítimas a registar nem danos materiais".

Foram ainda retirados 70 animais do Clube D. Carlos e do Centro Hípico do Estoril, na Charneca, que foram levados para o hipódromo Manuel Possolo, em Cascais

O comandante distrital de Lisboa da ANPC assegurou que "vão ser feitos todos os esforços para dar o incêndio como dominado hoje", sublinhando que, neste momento, não há povoações em risco.

Às 10h45 estavam a combater o incêndio 753 operacionais com 223 meios terrestres e sete meios aéreos, de acordo com a página de internet da Proteção Civil.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório