Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Antigos administradores da Águas de Coimbra julgados por abuso de poder

Dois antigos presidentes e quatro ex-administradores da empresa municipal Águas de Coimbra começam na quarta-feira a ser julgados pela prática de cerca de duas dezenas e meia de crimes de abuso de poder no exercício de funções.

Antigos administradores da Águas de Coimbra julgados por abuso de poder
Notícias ao Minuto

12:44 - 17/09/12 por Lusa

País Justiça

No processo, que vai a julgamento no Tribunal Judicial de Coimbra, Dias Pacheco e João Santos Seco, quadros da empresa, reclamam por perdas de remunerações ao longo dos anos um montante global de cerca de 155 mil euros.

O julgamento já esteve marcado para o passado dia 6 de Março, mas a falta de notificação da Águas de Coimbra (AC) sobre o pedido cível obrigou ao seu adiamento.

A contratualização de serviços e contratações de recursos humanos sem consulta ao mercado, alegadamente beneficiando amigos e parceiros de empresas onde tinham interesses, e a prática de actos lesivos para as pessoas e carreiras de funcionários superiores da empresa, são alguns dos factos apontados.

Os principais visados são Jorge Temido e Nuno Curica Branco, cada um indiciado pela prática, em concurso efectivo, de sete crimes de abuso de poder.

Paulo Canha, que foi presidente do Conselho de Administração da AC entre 2005 e 2007 - transitando depois para a administração da Águas do Mondego, empresa de capitais públicos e municipais -, é responsabilizado pela prática em concurso efectivo de quatro crimes de abuso de poder.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório