Meteorologia

  • 22 OUTUBRO 2018
Tempo
25º
MIN 23º MÁX 26º

Edição

Oito meios aéreos e 250 bombeiros combatem fogo na Sertã

Mais de 250 operacionais e oito meios aéreos estavam às 12h25 de hoje a combater um fogo florestal no concelho da Sertã, distrito de Castelo Branco, disse a Proteção Civil. Mais a Norte, em Vila Real, um reacendimento no concelho de Alijó obrigou também a mobilizar vários meios aéreos.

Oito meios aéreos e 250 bombeiros combatem fogo na Sertã
Notícias ao Minuto

12:30 - 24/09/18 por Lusa

País Incêndios

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Castelo Branco disse à agência Lusa que o alerta foi dado às 11h18 e o que o fogo lavra uma zona de mato e floresta.

"Não há indicação de populações ou habitações em risco", explicou.

No terreno, além de oito meios aéreos, estavam, às 12h25, 258 operacionais e 70 veículos.

Mais a Norte, o incêndio que deflagrou ontem à noite na zona de Perafita, Alijó, sofreu uma reativação ao início da tarde de hoje, estando a mobilizar cerca de 270 operacionais, 80 viaturas e cinco meios aéreos, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O fogo deflagrou pelas 21h00 de domingo em Perafita, freguesia de Vila Verde, concelho de Alijó, distrito de Vila Real, e, segundo a Proteção Civil, foi dado como estando "em resolução" a meio desta manhã.

No entanto, de acordo com a informação disponibilizada na página da Internet da ANPC, ao início da tarde verificou-se uma reativação do incêndio. Para o combate a este fogo foram mobilizados, segundo a ANPC, cinco meios aéreos e, pelo terreno, estão espalhados 270 operacionais e 80 viaturas.

O presidente da Junta de Freguesia de Vila Verde, Toni Afonso, disse à agência Lusa que no local "estão, de novo, a atuar os meios aéreos".

Toni Afonso referiu que o fogo está a lavrar numa zona de mato da aldeia de Souto de Escarão, salientando que não está perto da localidade.

O presidente da Câmara de Alijó, José Paredes, disse esta manhã à agência Lusa que, neste incêndio, arderam "cerca de 600 hectares" de mato e pinhal.

O autarca disse ainda "estranhar muito" a hora a que deflagrou o fogo, tanto mais que, segundo frisou, é "a quarta ignição no mesmo local e num curto espaço de tempo".

Esta manhã, uma viatura pesada de combate a incêndios do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR capotou, sem provocar feridos, enquanto combatia este incêndio.

[Notícia atualizada às 14h50]

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório