Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Taxistas concentrados em Faro decididos a continuar a luta

Os taxistas do Algarve que se mantêm há cinco dias concentrados junto ao aeroporto de Faro prometeram hoje manter o protesto contra a lei das plataformas digitais de transportes até que sejam recebidos pelo primeiro-ministro.

Taxistas concentrados em Faro decididos a continuar a luta
Notícias ao Minuto

15:04 - 23/09/18 por Lusa

País Manifestação

"Embora exista algum cansaço, estamos decididos a ficar até que consigamos atingir os nossos objetivos, de sermos recebidos pelo primeiro-ministro", disse à reportagem da Lusa Francisco José Pereira, presidente da Rotáxis de Faro e representante regional da Federação Portuguesa do Táxi.

Os cerca de 200 taxistas continuavam hoje pelas 11:00, sob uma temperatura a rondar os 33 graus, junto aos carros que ocupam duas faixas de rodagem da Estrada Nacional 125/10, perto da rotunda junto ao aeroporto de Faro.

O representante dos taxistas admitiu que "o estado de espírito já não é o mesmo de há dois dias, porque o calor é intenso e há pessoas para as quais a paralisação está a causar grande impacto na economia familiar, porque vivem exclusivamente do setor".

Francisco José Pereira espera que, ao fim de cinco dias de paralisação, "o primeiro-ministro possa ficar sensibilizado pela luta nacional e possa receber e ouvir as preocupações do setor do táxi".

Vários profissionais ouvidos hoje pela Lusa partilham da mesma opinião, acrescentando que "seria uma atitude sensata e de manifestação de abertura do Governo, se o senhor primeiro-ministro recebesse os representantes da classe".

"Caso não sejamos ouvidos, estamos dispostos a manter a luta e a continuar parados por tempo indeterminado", disse Analídio Inácio, um dos condutores profissionais, enquanto procurava refugiar-se do calor abrasador.

Taxista há vários anos, admitiu que a permanência há cinco dias junto ao aeroporto de Faro, "tem sido difícil devido ao calor, embora juntamente com o cansaço não sejam motivos para abandonar a luta".

"Estamos todos unidos e decididos a ir até onde for preciso", sublinhou.

Segundo o representante regional da Federação Portuguesa do Táxi, na concentração no Algarve participam cerca de 200 dos 425 taxistas dos 16 concelhos da região.

"Há taxistas que não aderiram, uns por dificuldades económicas, outros por ganância, aproveitando-se da paralisação para conseguirem uma maior faturação".

Os taxistas continuam hoje com concentrações em Lisboa, Porto e Faro contra a entrada em vigor, em 01 de novembro, da lei que regula as quatro plataformas eletrónicas de transporte em veículos descaracterizados que operam em Portugal -- Uber, Taxify, Cabify e Chauffeur Privé.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório