Meteorologia

  • 18 AGOSTO 2018
Tempo
20º
MIN 20º MÁX 21º

Edição

Entre a aflição e a coragem. Imagens de quem enfrenta a fúria das chamas

Ao sétimo dia de incêndio na serra de Monchique, continua o combate às chamas, tendo o fogo forçado a evacuação de mais de uma dezena de localidades, em Silves, durante a noite de quarta-feira. Pelas 8h30 da manhã desta quinta-feira, estavam no terreno 1.443 operacionais, apoiados por 469 meios terrestres.

Notícias ao Minuto

08:45 - 09/08/18 por Notícias Ao Minuto 

País Algarve

Foi há sete dias que o 'inferno' começou, na serra de Monchique.

De então para cá, o vento e as temperaturas extremas ajudaram à progressão das chamas. Depois de sobressalto na Vila de Monchique, foi em Silves que a tarde de quarta-feira causou maior preocupação, com as chamas a ameaçarem o bairro de Enxerim.

"Nós víamos as chamas a descer, a descer. Olhe, foi aflição que não tem tamanho. As chamas eram tão altas, tão altas, que tivemos de fugir todos daqui. Foi por um triz", descreveu à agência Lusa Felicidade Cravo, habitante de Enxeirim,  ainda com receio de que um foco de incêndio, que, entretanto, tinha começado atrás de um monte próximo, voltasse a aproximar-se das habitações.

Durante a noite de quarta-feira, o fogo obrigou a evacuar mais de uma dezena de localidades, de onde foram retiradas mais de 100 pessoas. Segundo fonte da autarquia, os habitantes deslocados pernoitaram num pavilhão da Escola EB 2,3 João de Deus.

De acordo com a presidente da Câmara Municipal de Silves, Rosa Palma, desde as 20h00 de quarta-feira até ao momento "houve uma grande alteração" da situação que se vivia no concelho.

"As coisas estiveram muito descontroladas e com projeções muito fortes e rápidas, devido ao vento e à morfologia do próprio terreno, mas agora, atendendo ao que se viveu há horas (...), as coisas estão bem mais tranquilas", afirmou Rosa Palma, em declarações à Lusa.

Já o presidente da Câmara Municipal de Monchique, Rui André, disse à agência Lusa, cerca das 01h00, que "só há pouco tempo" conseguiram acalmar as "zonas mais quentes" em três localidades do concelho que levantam "alguma preocupação".

"O empenhamento e dedicação dos bombeiros foram fundamentais, apesar das condições muito adversas no terreno. Temos ventos muito fortes, há humidade alta, mas os ventos fortes dificultam o trabalho dos operacionais", afirmou o autarca.

Segundo o responsável, nas últimas horas houve uma "evolução favorável", mas mantém-se o "estado de alerta constante" no terreno

GNR, bombeiros e população continuam, pois, o combate às chamas de um incêndio que segue a dar luta, ao ponto de, nas praias do Algarve, muitos turistas se terem apercebido do fumo nos céus.

Mas entre a aflição perante a aproximação das chamas, que ameaçam vidas e habitações, há também coragem e voluntarismo entre os populares que vão como podem tentando conter a 'besta' em chamas que se aproxima.

As imagens que pode ver acima documentam os momentos de pânico que se têm vivido no Algarve.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.