Meteorologia

  • 10 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 12º

Edição

Presidente "limita-se a dizer em voz alta" o que povo pensa em voz baixa

Marcelo Rebelo de Sousa reitera que os portugueses têm o direito de conhecer o resultado da investigação do roubo de armamento em Tancos que aconteceu há um ano.

Presidente "limita-se a dizer em voz alta" o que povo pensa em voz baixa
Notícias ao Minuto

12:38 - 29/06/18 por Natacha Nunes Costa 

País Tancos

Marcelo Rebelo de Sousa, reforçou, esta sexta-feira, à margem das celebrações do Centenário das Oficinas Gerais de Material Aeronáutico da OGMA, em Alverca, que os portugueses têm o direito de conhecer o resultado da investigação, que ocorre há um ano, do roubo de armamento em Tancos.

Questionado sobre a possibilidade de a nota, colocada na quinta-feira, no site da Presidência da República, onde Marcelo reafirma “querer ver apurados integralmente os factos e os eventuais efeitos jurídicos e criminais” sobre esse roubo, ser um recado para a Procuradoria Geral da República, o Chefe de Estado garantiu que “o Presidente não se envolve no tempo da Justiça”, mas sim “limita-se a dizer em voz alta o que os portugueses pensam em voz baixa. Um ano depois, os portugueses continuam interessados em saber o que se passou e o Presidente continua interessado em saber o que se passou”.

Recorde-se que esta quinta-feira assinalou-se um ano do desaparecimento de material militar dos paióis de Tancos – entretanto desativados - que foi recuperado pela Polícia Judiciária Militar em outubro, a 21 quilómetros do local.

Já quanto à operação Tutti Fruti,que tem na mira partidos (PS e PSD Lisboa foram os ‘rostos’ mais visíveis), autarquias de Norte e Sul (incluindo a de Lisboa), passando pelos Açores, sociedades de advogados, entre outros, o Presidente da República recusou-se a comentar.

“Não me vou pronunciar sobre uma matéria que está em investigação judiciária”, disse.

Marcelo Rebelo de Sousa participou esta sexta-feira nas celebrações do Centenário das Oficinas Gerais de Material Aeronáutico, em Alverca, onde condecorou com ordem de mérito o mais velho funcionário vivo desta da OGMA, representando assim, de forma simbólica, os dois mil trabalhadores desta empresa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório