Meteorologia

  • 18 JUNHO 2018
Tempo
30º
MIN 28º MÁX 32º

Edição

Programa do 10 de Junho é uma "autêntica ofensiva diplomática" nos EUA

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, apresentou hoje o programa de celebração do "10 de Junho" como "uma autêntica ofensiva diplomática" de Portugal nos Estados Unidos, durante um mês inteiro.

Programa do 10 de Junho é uma "autêntica ofensiva diplomática" nos EUA
Notícias ao Minuto

21:16 - 24/05/18 por Lusa

País Santos Silva

O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas será celebrado em Boston, no Estado de Massachusetts, com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e do primeiro-ministro, António Costa, mas outras iniciativas estão programadas para Washington, Califórnia, Colorado, Florida e New Jersey e mais locais.

O programa de celebrações, que "vai evoluindo no sentido de serem acrescentadas novas ações e localidades", estender-se-á por 12 Estados norte-americanos e terá impacto em 60 cidades norte-americanas, estando previstas mais de 130 ações, que têm "uma coerência".

"Queremos ao mesmo tempo por em relevo as relações político diplomáticas e a dimensão político-institucional, essa é a primeira e a mais importante, mas queremos também que a relação com a comunidade luso-americana, a cultura e a educação, a ciência e tecnologia e a economia, do duplo ponto de vista da promoção do comércio de investimento e da atração e promoção turística, sejam também dimensões relevantes", afirmou o ministro.

O objetivo do "Mês de Portugal", sublinhou o membro do Governo, é o de "aprofundar as relações bilaterais entre os dois países" e "aumentar a visibilidade de Portugal nos Estados Unidos", além de "salientar a relação de vizinhança entre os dois países, separados pelo Atlântico".

É igualmente intenção "valorizar esse grande capital que Portugal tem nos Estados Unidos, como em outros 177 países, que é a comunidade portuguesa, o modo como se integra, como se integrando mantém a âncora identitária em Portugal e o veículo que é na comunicação" entre os dois países.

"Procuramos dar uma dimensão de uma autêntica ofensiva diplomática de Portugal junto do seu vizinho do outro lado do Atlântico e de um dos seus mais próximos aliados", resumiu Augusto Santos Silva, na apresentação do "Mês de Portugal", nos Estados Unidos.

O governante aludiu aos motivos "de proximidade entre Portugal e Estados Unidos" e realçou que a iniciativa de celebração de um mês é possível em território norte-americano pelo envolvimento de estruturas governamentais, entidades, fundações, empresas, organismos da sociedade civil e da "militância entusiástica da comunidade portuguesa e luso-americana".

O ministro explicou ainda o facto de se ter dado "esta envergadura da celebração de Portugal nos Estados Unidos" com "outras dimensões" no relacionamento bilateral que vão "muito além da área de segurança e defesa e os últimos anos tem-se assistido uma intensificação nesses outros domínios".

"Do ponto de vista económico, os Estados Unidos são hoje o principal parceiro comercial de Portugal fora do espaço europeu. O investimento português na América tem crescido e em segmentos muito importantes, designadamente nas energias renováveis, entre outros. A presença da economia norte-americana também é evidente", declarou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros - que apresentou o "Mês de Portugal" na presença dos secretários de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, e da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias - notou que Portugal "tem progredido muito" nas cooperações científico-tecnológica, no domínio do ensino superior e "em termos de contatos entre sociedades civis".

"Havia todas as razões, e há todas as razões, para aproveitar o facto de o '10 de Junho' se comemorar na América para a partir dele projetar um mês inteiro de celebração de Portugal na América e de celebração desta relação tão próxima entre os Estados Unidos e Portugal", disse.

Do programa do "Mês de Portugal" - disponível em www.embassyportugal-us.org - destacam-se conferências, exposições, concertos, workshops, exibições de cinema, seminários, receções, festivais, festas populares e religiosas, entre outras mais iniciativas.

O "Mês de Portugal" encerrará com um encontro ao mais alto nível político, com Marcelo Rebelo de Sousa a encontrar-se com Donald Trump, e terá outros encontros de membros do Governo com autoridades federais e estaduais.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.