Meteorologia

  • 21 JUNHO 2018
Tempo
23º
MIN 22º MÁX 23º

Edição

SNS tornou-se um "serviço residual para os pobres", foi o último alerta

Uma das últimas mensagens de António Arnaut, que hoje morreu aos 82 anos, foi um alerta sobre o risco de o Serviço Nacional de Saúde (SNS) estar reduzido a "um serviço residual para os pobres".

SNS tornou-se um "serviço residual para os pobres", foi o último alerta
Notícias ao Minuto

16:11 - 21/05/18 por Lusa

País António Arnaut

O alerta de António Arnaut, considerado o "pai" do SNS, foi deixado por mensagem escrita, dirigida ao III Congresso da Fundação Para a Saúde, que decorreu na sexta-feira e no sábado, em Coimbra, e divulgada pelo presidente da fundação José Aranda da Silva, através da sua conta no Facebook.

A culpa é da "filosofia neoliberal que visou a destruição do Estado Social e reduziu o SNS a um serviço residual para os pobres", lê-se na mensagem, com a data de 18 de maio.

"E´ preciso reconduzir o SNS a` sua matriz constitucional e humanista. Há agora condições políticas e parlamentares para realizar essa tarefa patriótica e o governo propôs-se faze^-lo", escreveu.

O presidente honorário do PS comentou, há pouco mais de duas semanas, aos microfones da TSF, a notícia da desfiliação do ex-líder e antigo primeiro-ministro José Sócrates.

Foi em 04 de maio que Arnaut, histórico e fundador do PS, afirmou: "Sócrates não tem de se queixar de ninguém. Tem de se queixar é de si próprio."

"Não é com a condenação moral que muitos camaradas de José Sócrates lhe fazem que nós estamos a fazer o jogo da Direita. Pelo contrário: fazemos o jogo da direita se deixássemos ficar sem uma palavra de condenação um comportamento que se afasta de todas as regras da Ética e da lisura republicana", disse.

Desde o início do ano, porém, foram poucas as suas aparições públicas, as últimas das quais, em Coimbra, cidade onde viveu.

Por motivos de saúde, Arnaut não esteve, a 06 de janeiro, na apresentação do livro com João Semedo, do Bloco de Esquerda (BE), "Salvar o SNS -- Uma nova Lei de Bases da Saúde para defender a democracia".

Na sessão, o primeiro-ministro, António Costa, sem se comprometer com calendários, afirmou que esta "é uma excelente altura" para se fazer uma reflexão sobre o SNS, que está próximo de comemorar 40 anos de existência.

E o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, admitiu que "está no momento" de conceber uma nova Lei de Bases da Saúde e que estão criadas as condições para avançar com o processo.

António Arnaut, advogado, nasceu na Cumeeira, Penela, distrito de Coimbra, em 28 de janeiro de 1936, e estava internado nos hospitais da Universidade de Coimbra.

Presidente honorário do PS desde 2016, foi ministro dos Assuntos Sociais no II Governo Constitucional, Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano e foi agraciado com o grau de Grande-Oficial da Ordem da Liberdade e com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

Poeta e escritor, António Arnaut envolveu-se desde jovem na oposição ao Estado Novo e participou na comissão distrital de Coimbra da candidatura presidencial de Humberto Delgado.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.