Meteorologia

  • 21 JULHO 2018
Tempo
26º
MIN 24º MÁX 28º

Edição

Doentes do S. José não serão prejudicados por falta de radiologista

O Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) assegurou hoje que os utentes do Hospital de São José não vão ser prejudicados pelo recurso à telerradiologia, salientando contudo que esta é uma "solução limitada e transitória".

Doentes do S. José não serão prejudicados por falta de radiologista
Notícias ao Minuto

10:39 - 17/05/18 por Lusa

País Saúde

Na quarta-feira, a Ordem dos Médicos e o Sindicato Independente dos Médicos denunciaram que o Hospital de São José, em Lisboa, vai deixar de ter, a partir de 1 de junho, um médico radiologista no local durante o período noturno.

Hoje, numa resposta enviada à agência Lusa, o CHLC lembrou que o recurso à telerradiologia "é comum nos hospitais", quer em Portugal, quer internacionalmente, tratando-se de uma "boa prática de recursos humanos para a tarefa de produção de relatórios de imagiologia".

"Não há prejuízo para os utentes nem quaisquer perdas de tempo ou qualidade face aos relatórios de exames produzidos pelos médicos residentes", é referido.

Para o CHLC, a "solução tem, no entanto, de ser limitada e transitória, o que acontece neste caso, na medida em que a telerradiologia só ocorre das 00:00 às 08:00, período em que o número de exames é reduzido".

De acordo com a nota, no restante horário, os exames e respetivos relatórios são assegurados pelos radiologistas do CHLC.

O CHLC realça que na sua prática clínica, nomeadamente no atendimento urgente, os médicos consultam os exames solicitados e, complementarmente, os relatórios produzidos por especialistas.

Segundo o CHLC, estes relatórios podem ser realizados por médicos do CHLC ou recorrendo a serviço exterior.

"Além do cumprimento rigoroso de prazos, os profissionais que executam no exterior os relatórios de exames ficam disponíveis, por contrato, a prestar todos os esclarecimentos adicionais que forem considerados necessários pelos colegas prescritores", é ainda referido.

Na quarta-feira, Alexandre Valentim Lourenço, do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos, disse à Lusa que "segundo um despacho interno, a radiologia e neurorradiologia, entre as 00:00 e as 08h00, vão ter técnicos a efetuar os exames, que depois vão ser avaliados por um médico via telemedicina".

"Durante este período não estará um radiologista no local", disse à Lusa Alexandre Valentim Lourenço.

Este representante da Ordem esteve na quarta-feira à noite a fazer uma visita ao hospital de São José, referindo que esta é uma decisão "impensável de ser tomada", num hospital que tem uma das maiores urgências do país.

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM), em comunicado, também condena a situação prevista, salientando que pode "pôr em risco os doentes e a potenciar a possibilidade de erro médico".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.