Meteorologia

  • 29 NOVEMBRO 2021
Tempo
14º
MIN 9º MÁX 16º

Edição

Mudança de ventos mata "menina que cresceu no quartel"

Tinha apenas 24 anos, mas desde os 14 que era soldado da paz. Rita Pereira, atraiçoada pela mudança de ventos e chamas imensas, foi a terceira vítima mortal durante o combate aos incêndios deste Verão. Cá, deixou uma filha de quatro anos, escreve o Diário de Notícias.

Mudança de ventos mata "menina que cresceu no quartel"

Filha de um bombeiro, Rita Pereira era conhecida como “a menina que cresceu no quartel”. “Lutadora” e destemida, esta bombeira de 24 anos foi a terceira vítima mortal dos incêndios deste Verão.

Cercada pelas chamas que a atraioçaram com a mudança dos ventos, Rita não resistiu, e após quase um dia desaparecida, foi encontrada, mas já sem vida. Segundo o Diário de Notícias, esta bombeira era uma das mais experientes no combate às chamas… mas o fogo foi mais forte.

Ao final da tarde, escreve o Jornal de Notícias, no quartel dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche apenas se respirava dor, envolta por abraços, choro e muita emoção. “Veio para aqui muito pequenina, aqui cresceu, teve aqui o seu primeiro namoro e aqui se fez mulher. 90% da sua vida era aqui”, disse o comandante dos Bombeiros Voluntários, José Palha Gomes àquela publicação.

Rita deixou orfã uma filha com apenas quatro anos de idade.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório