Meteorologia

  • 15 DEZEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Liga apela à doação de água, fruta e barras energéticas para bombeiros

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses pediu hoje água, fruta e barras energéticas para as corporações de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e Alvares, concelho de Góis, distrito de Coimbra.

Liga apela à doação de água, fruta e barras energéticas para bombeiros
Notícias ao Minuto

17:24 - 18/06/17 por Lusa

País Pedrógão Grande

"Se as pessoas estiverem disponíveis e possam trazer aos corpos de bombeiros de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pera e Alvares frutas, barras energéticas e água ou outro tipo de alimentos que possam ser facilmente transportados, é sempre importante", afirmou à agência Lusa Jaime Marta Soares.

O presidente da Liga declarou que "há um desgaste muito grande, um consumo muito grande de alimentação" por parte dos bombeiros e agradeceu a "generosidade dos portugueses que são sempre muito solidários com os bombeiros".

Às pessoas que se desloquem aos quartéis de bombeiros para entregar os bens, Jaime Marta Soares solicita cuidado na circulação rodoviária, pedindo que perguntem às autoridades para evitar situações complicadas.

"Os bombeiros estão cansados, mas há uma rotatividade. Temos refrescado o pessoal e quem está no combate está a 100%", frisou o dirigente.

Nas redes sociais, vários apelos têm sido feitos para a entrega de bens alimentares não apenas naquelas corporações, como noutras, especialmente da região centro do país.

Outros pedidos incluem a doação de roupa e produtos de higiene para os desalojados.

O fogo, que deflagrou à 13:43 de sábado em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria.

O último balanço dá conta de 61 mortos, 54 feridos e dezenas de deslocados, estando por calcular o número de casas e viaturas destruídas.

A Polícia Judiciária (PJ), pela voz do seu diretor nacional, Almeida Rodrigues, afastou já a possível origem criminosa do incêndio.

"A PJ, em perfeita articulação com a GNR, conseguiu determinar a origem do incêndio e tudo aponta muito claramente para que sejam causas naturais. Inclusivamente, encontrámos a árvore que foi atingida por um raio", disse Almeida Rodrigues.

O Governo decretou três dias de luto nacional.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório