Meteorologia

  • 15 OUTUBRO 2018
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 18º

Edição

Alguns estudantes que protestaram contra governo da Nicarágua libertados

As autoridades da Nicarágua libertaram hoje alguns estudantes que foram detidos durante os protestos contra o governo, numa altura em que o Presidente Daniel Ortega procura reduzir as tensões, que causaram pelo menos 28 mortos.

Alguns estudantes que protestaram contra governo da Nicarágua libertados
Notícias ao Minuto

23:36 - 24/04/18 por Lusa

Mundo Tensões

Com as cabeças rapadas e alguns ferimentos, que segundo os estudantes foram causadas pela polícia durante o tempo em que estiveram detidos, os jovens foram deixados numa estrada nos arredores da capital.

A polícia referiu, em comunicado, que os estudantes foram entregues às suas famílias e comités religiosos.

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, renunciou no domingo à controversa reforma na segurança social que esteve na origem de uma vaga de manifestações na última semana e que provocaram pelo menos 28 mortos, entre quais dois polícias.

A polícia nacional da Nicarágua confirmou que, para além dos dois agentes mortos, existem também 121 polícias que sofreram ferimentos nos confrontos com os manifestantes.

De acordo com a Agência France Presse (AFP), numa reunião com líderes empresariais, o Chefe de Estado anunciou que o Instituto Nicaraguense de Segurança Social (INSS) não colocará em prática a reforma, que deveria aumentar as contribuições sociais dos trabalhadores e dos empregadores para tentar equilibrar o sistema de pensões.

Dezenas de pessoas ficaram feridas ou foram detidas durante a onda de violência que se alastrou a várias cidades daquele país da América Central.

As manifestações tiveram início na quarta-feira, na capital do país, Manágua, e em León, alargando-se a outras zonas do país.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório