Meteorologia

  • 24 ABRIL 2018
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 18º

Edição

Comunistas e progressistas juntos na condenação de ataque à Síria

Mais de quatro dezenas de partidos comunistas e progressistas de todo o mundo condenaram esta terça-feira, numa declaração conjunta, o recente ataque realizado pelos Estados Unidos, com o apoio de França e do Reino Unido, contra alvos na Síria.

Comunistas e progressistas juntos na condenação de ataque à Síria
Notícias ao Minuto

15:25 - 17/04/18 por Lusa

Mundo Ataque Ocidental

A posição conjunta, promovida por iniciativa do Partido Comunista Português (PCP) e divulgada esta terça-feira, expressou uma "veemente condenação" do ataque ocidental, que qualificou como uma "agressão militar imperialista" contra a Síria.

No breve texto, os 47 partidos comunistas e progressistas de diversas partes do mundo que o assinam consideram que o ataque realizado no sábado passado é um "inaceitável ato de agressão" e está "em flagrante afronta à Carta das Nações Unidas e ao direito internacional".

Tal ato, segundo frisaram os partidos, "insere-se na escalada de confronto e guerra de agressão do imperialismo, de imprevisíveis e perigosas consequências para a Síria, o Médio Oriente e o mundo".

Os comunistas e progressistas deixaram ainda um apelo à solidariedade para com a Síria e o povo sírio, que enfrentam desde há sete anos "a bárbara agressão do imperialismo norte-americano e seus aliados", mas que também resistem e lutam "em defesa da sua soberania, da independência e integridade territorial do seu país, do direito a decidir, livre de quaisquer ingerências, o seu destino".

Entre os signatários desta posição constam o Partido Comunista Alemão, o Partido Comunista do Brasil, o Partido Comunista Britânico, o Partido Comunista Francês, o Partido Comunista de Israel, o Partido Comunista dos Estados Unidos da América, Partido Comunista do Bangladesh e o Tribuna Democrática Progressista do Bahrein.

Os Estados Unidos, a França e o Reino Unido realizaram no sábado passado uma série de ataques com mísseis contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade rebelde de Douma, em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco.

O presumível ataque químico foi realizado no dia 07 de abril e terá provocado mais de 40 mortos e afetado cerca de 500 pessoas.

O PCP já tinha condenado o ataque no sábado passado e realçou na altura que Portugal devia demarcar-se de tal ato.

O Governo português disse compreender as razões que levaram à intervenção militar, defendendo, no entanto, ser necessário evitar uma escalada do conflito.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.