Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2018
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Djukanovic eleito presidente do Montenegro à primeira volta

O dirigente pró-ocidental do Montenegro, Milo Djukanovic, foi eleito presidente do Montenegro na primeira volta das presidenciais de hoje, anunciou o seu partido.

Djukanovic eleito presidente do Montenegro à primeira volta
Notícias ao Minuto

22:05 - 15/04/18 por Lusa

Mundo Eleições

Milo "Djukanovic é o novo presidente do Montenegro" e "não haverá segunda volta", declarou Milos Nikolic, responsável do Partido democráticos dos socialistas (DSP), que se exprimia perante os 'media' na sede do partido em Podgorica.

Milo Djukanovic, ex-primeiro-ministro, ex-presidente e atual líder do Partido democrático dos socialistas (DPS, no poder), apresentava-se como favorito nas intenções de voto dos montenegrinos, segundo todas as sondagens.

Na breve campanha, de menos de um mês, o veterano político, um antigo aliado do líder sérvio Slobodan Milosevic no início da desintegração da Jugoslávia, e que agora conduziu o país na adesão à NATO e no caminho da UE, apresentou-se como o garante da estabilidade e do progresso do pequeno país balcânico de 620.000 habitantes.

Apesar de o cargo de presidente ser sobretudo protocolar, sem poderes executivos, Djukanovic, 56 anos e economista de formação, considerado o "pai da independência" do Montenegro em 2006, assegura que a vitória das oposições significaria um recuo na aposta euro-atlântica.

O Montenegro, país eslavo e ortodoxo, é membro da NATO desde 2017 e entre os países dos designados Balcãs ocidentais que negociam a adesão à União é o que regista mais progressos, de acordo com uma estratégia comunitária de fevereiro passado, onde se confirma a perspetiva de adesão para 2025. Djukanovic é apoiado pelos partidos liberal e os sociais-democratas do SDCG, parceiros de coligação do DPS.

O seu principal rival, o economista Mladen Bojanic, candidato comum da maioria das forças da oposição, acusou Djukanovic e o seu DPS de "nepotismo, corrupção, devastação da economia e perseguições políticas".

Este candidato, que concorreu sob o lema "Sim, juntos podemos", opôs-se à entrada do país na NATO e exigiu um referendo sobre essa adesão muito polémica.

No Montenegro existe um amplo consenso sobre o processo de adesão à UE, mas o ingresso na NATO suscitou profundas divisões no montanhoso Estado dos Balcãs.

O presidente é eleito por um mandato de cinco anos, e o cargo de Filip Vujanovic termina em maio. As eleições de hoje são as terceiras presidenciais desde a independência do país. Djukanovic dirigiu quase sem interrupção do Montenegro durante 25 anos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório