Meteorologia

  • 07 DEZEMBRO 2021
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 17º

Edição

Presidente da Ryanair defende que Reino Unido deve reverter Brexit

O presidente executivo (CEO) da Ryanair defendeu hoje que o Reino Unido deve alterar a posição de abandonar a União Europeia (UE) e alertou para a possibilidade de o tráfego aéreo ser anulado com o Brexit.

Presidente da Ryanair defende que Reino Unido deve reverter Brexit
Notícias ao Minuto

13:50 - 11/04/18 por Lusa

Mundo CEO

"Não queremos vitimizar o Reino Unido, nem tentar prejudicar a economia britânica porque estão a tentar sair [da UE]. Devemos encorajá-los a mudar de opinião para regressar e fazer parte da UE, que é mais forte com o Reino Unido integrado", argumentou Michael O'Leary, na sua intervenção na IV Conferência Nacional do Turismo Residencial e do Golfe, no Estoril.

Depois de um referendo, o Reino Unido começou a formalizar a sua saída dos 28 e se não houver acordo os voos entre o território britânico e o comunitário "cessam", face ao abandono também do regime de céus abertos, disse o dirigente da transportadora, que assumiu esta situação "improvável", mas que deve ser acautelada.

O'Leary referiu ainda que durante o período regido pelo acordo de transição, o Reino Unido continuará a contribuir para a UE e a "obedecer às regras", mas "simplesmente deixam de ter influência à mesa".

O novo aeroporto de Lisboa, que deverá passar pela transformação da base aérea do Montijo, voltou a ser focado, com o CEO a referir a necessidade de abrir antes do previsto pelo Governo, ou seja a partir de 2021.

Apesar de esperar um crescimento de tráfego para 3,5 milhões de passageiros em Lisboa, o CEO afirmou o "travão colocado pela falsas e artificiais restrições de capacidade nos terminais" do atual aeroporto da capital.

Assim, o "Montijo deve abrir, mas cada vez que o dizemos, há sempre desculpas: são precisos estudos ambientais. Mas penso que o aeroporto tem estado ali desde há 25 anos", referiu o CEO, garantindo que os estudos não devem atrasar o início da operação "por mais dois anos".

"Se, como a ANA reclama, a Portela está cheia, então é dever do Governo português insistir que o aeroporto do Montijo deve abrir no verão de 2019. Pode-se construir um terminal agora, por menos de 30 milhões de euros e abri-lo a tempo do verão de 2019", garantiu.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

;
Campo obrigatório