Meteorologia

  • 20 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 22º

França presta hoje homenagem a polícia que trocou com refém em ataque

A França presta hoje uma "homenagem nacional" ao tenente-coronel Arnaud Beltrame, o polícia assassinado depois de trocar de lugar com uma refém durante o ataque 'jihadista' da passada sexta-feira, em Trèbes, no sul de França.

França presta hoje homenagem a polícia que trocou com refém em ataque
Notícias ao Minuto

06:56 - 28/03/18 por Lusa

Mundo Trèbes

"O tenente-coronel Arnaud Beltrame tombou como um herói para pôr termo ao atentado terrorista", disse o presidente francês, Emmanuel Macron, ao anunciar a homenagem ao membro da Guarda Nacional francesa, que tinha 44 anos.

A cerimónia de homenagem, aberta ao público, está marcada para o pátio do Hotel des Invalides (Inválidos) em Paris, pelas 11h30 locais (10h30 em Lisboa). O elogio fúnebre será feito por Emmanuel Macron.

A homenagem contará com a presença de 400 convidados, entre os quais os familiares de Arnaud Beltrame, bem como familiares das restantes vítimas do ataque terrorista.

Levado a cabo por Radouane Lakdim, um cidadão francês de origem marroquina de 25 anos, que se apresentou como "um soldado do Estado Islâmico", o atentado deixou quatro mortos e 12 feridos, entre os quais um cidadão português.

Na residência do 'jihadista', em Carcassonne, os investigadores encontraram "notas fazendo alusão ao Estado Islâmico" e assemelhando-se a um testamento.

Paralelamente, duas pessoas foram detidas: um jovem de 17 anos, apresentado como amigo de Radouane Lakdim, e a sua companheira, que foi indiciada esta terça-feira pelas autoridades judiciais.

O atacante, que tinha em sua posse uma arma de fogo, uma faca de mato e três engenhos explosivos artesanais, segundo uma fonte judicial, foi abatido a tiro pelas forças da ordem depois de ter feito reféns num supermercado.

Antes disso, tinha roubado uma viatura, matando o passageiro e ferindo gravemente o condutor, o cidadão português Renato Silva, e disparado sobre polícias, ferindo um deles.

Durante a tomada de reféns, que já tinha feito dois mortos, o tenente-coronel da Guarda Nacional francesa, de 44 anos, propôs-se tomar o lugar de uma mulher que o 'jihadista' tinha tomado como alvo.

Gravemente ferido a tiro e esfaqueado pelo atacante, Arnaud Beltrame sucumbiu no sábado aos ferimentos.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório