Meteorologia

  • 16 JULHO 2018
Tempo
20º
MIN 19º MÁX 20º

Edição

Balas que mataram Marielle eram de lote da Polícia Federal

Ativista e vereadora foi assassinada na última quarta-feira. Perícia apurou que as munições que a mataram faziam parte um lote vendido, em 2006, à Polícia Federal de Brasília.

Balas que mataram Marielle eram de lote da Polícia Federal
Notícias ao Minuto

16:50 - 16/03/18 por Notícias Ao Minuto

Mundo Brasil

A munição utilizada no tiroteio que matou a ativista e vereadora Marielle Franco, assassinada na noite da passada quarta-feira, pertence a um lote vendido para a Polícia Federal de Brasília em 2006.

Segundo a Globo, os lotes de munição de UZZ 18 foram vendidos pela empresa CBC no dia 29 de de dezembro de 2006, com as notas fiscais 220-821 e 220-822. Este lote corresponde com as balas encontradas no local onde a vereadora do PSOL foi assassinada.

As autoridades brasileiras chegaram a esta conclusão após a perícia realizada. A Polícia Civil e a Polícia Federal já anunciaram que vão iniciar um trabalho de investigação conjunto relativamente a este caso.

Marielle Franco, de 38 anos, foi assassinada na noite de quarta-feira, juntamente com o seu motorista Anderson Pedro Gomes.

Conhecida pelo seu ativismo na defesa dos direitos humanos, a vereadora – quinta mais votada em 2016 -, natural da favela da Maré, bateu-se ao longo da vida pelos direitos das camadas mais desfavorecidas da sociedade brasileira. Foi também uma voz ativa na luta da comunidade negra e LGBT, que tem denunciado a violência policial no Rio de Janeiro.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.