Meteorologia

  • 14 DEZEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Dois parlamentares venezuelanos vão ser acusados de "traição à pátria"

O partido Pátria Para Todos, apoiante do regime venezuelano, pediu ao Ministério Público que acuse pelo delito de "traição à pátria" o ex-presidente da Assembleia Nacional e o presidente da Comissão de Política Externa do parlamento, foi hoje anunciado.

Dois parlamentares venezuelanos vão ser acusados de "traição à pátria"
Notícias ao Minuto

04:17 - 14/03/18 por Lusa

Mundo venezuela

O pedido foi feito através de uma ação interposta no Ministério Público no qual é solicitado que seja iniciado um "pré-julgamento de mérito", uma figura jurídica venezuelana que equivale a uma autorização para levar um alto funcionário a julgamento.

Segundo a secretária do Pátria Para Todos, Ilénia Medina, os dois deputados cometeram delitos de "traição à pátria" ao acederem a espaços internacionais em nome da Venezuela para solicitar "ações contra a soberania" do país.

Ilénia Medina acrescentou que vai ser solicitado à Assembleia Constituinte, composta unicamente por simpatizantes do regime, que modifique as normas legais para levar a julgamento todos os cidadãos que cometam delitos contra o Estado e também para que lhes seja retirada a nacionalidade venezuelana.

O Governo venezuelano tem acusado publicamente, em várias ocasiões, a oposição de estar por detrás das sanções económicas impostas pelos Estados Unidos da América e outros países contra a Venezuela e contra funcionários do Executivo de Caracas.

O ex-presidente da Assembleia Nacional, Júlio Borges, e o presidente da Comissão de Política Externa do parlamento, Luís Florido, têm viajado frequentemente ao estrangeiro para dar a conhecer a situação do país e para pedir que a comunidade internacional pressione Caracas para que seja aberto um canal de ajuda humanitária em alimentos e medicamentos, e também para a realização de eleições livres no país.

Advogado e político, Júlio Borges, 49 anos, foi fundador do partido Primeiro Justiça (centro) e presidiu ao parlamento venezuelano entre 05 de janeiro de 2017 e 05 de janeiro de 2018.

Por outro lado, Luís Florido, 52 anos, é membro fundador e dirigente do partido opositor Vontade Popular, cujo líder, Leopoldo López, está atualmente em prisão domiciliária.

Atualmente é presidente da Comissão de Política Externa da Assembleia Nacional (parlamento, onde a oposição detém a maioria).

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório