Meteorologia

  • 09 DEZEMBRO 2018
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 14º

Edição

Conheça o homem que fugiu à realidade após a eleição de Trump

Erik decidiu isolar-se numa quinta no Ohio, onde hoje se dedica à criação de porcos.

Conheça o homem que fugiu à realidade após a eleição de Trump
Notícias ao Minuto

23:42 - 13/03/18 por Andrea Pinto 

Mundo EUA

Quando Erik Hagerman, um antigo executivo da Nike, se deu conta de que Donald Trump tinha vencido as eleições norte-americanas, decidiu mudar a sua vida drasticamente.

O primeiro passo foi deixar de ler e ver notícias e o segundo foi isolar-se numa quinta no Ohio, onde se tornou um hermita, ou seja, vive em solidão.

O homem de 53 anos odeia de tal forma o atual presidente dos Estados Unidos que deixou de ler qualquer noticia que fale de Donald Trump, desde novembro de 2016, reporta o The Independent.

Isso significa que as únicas notícias que lê estão relacionadas com desporto e meteorologia.

O homem conta que muitos dos seus amigos e familiares não acreditaram que estava a falar a sério quando decidiu abandonar a sua carreira executiva para se dedicar à criação de porcos e que ainda hoje recebe tantos elogios quanto criticas em relação à sua nova forma de vida.

Para muitos, o novo estilo de vida de Erik é perfeito. Muitos outros consideram que abstrair-se da realidade é apenas egoísta.

“Não fico ofendido quando alguém não lê o meu jornal. Já aceitei que as pessoas lêem o jornal por diferentes motivos, alguns só querem ler as bandas-desenhadas e outros os classificados [...] Mas chateia-me aqueles que simplesmente decidem ignorar as noticias de propósito", escreveu o editor do jornal local de Ohio.

Sejam eles elogios ou críticas, isso não deverá incomodar muito Erik dado que muito provavelmente nem sequer terá conhecimento daquilo que se diz sobre si mesmo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório