Meteorologia

  • 20 OUTUBRO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 16º

Edição

Mulher não vacinada morre de sarampo em França

Uma mulher de 32 anos, não vacinada, morreu de sarampo num hospital em França, levando as autoridades a reforçar o apelo em defesa das vacinas, num país que desconfia delas, adiantou a AFP.

Mulher não vacinada morre de sarampo em França
Notícias ao Minuto

12:05 - 13/02/18 por Lusa

Mundo Saúde

A mulher morreu a 10 de fevereiro, de acordo com o Centro Hospital Universitário (CHU) de Poitiers, na região oeste de Nouvelle-Aquitaine, oeste de França.

A morte acontece numa altura em que a França acaba de legislar o aumento do número de vacinas obrigatórias, de três para 11, entre as quais a do sarampo, para as crianças, o que motivou debates acesos no país.

A epidemia de sarampo, que rompeu em Nouvelle-Aquitaine no início de novembro de 2017, persiste na região, de acordo com a agência regional de saúde, a qual até agora já registou 269 casos confirmados, com um em cada quatro (66) a necessitar de hospitalização.

Quatro dos pacientes foram internados nos cuidados intensivos.

Os números mais do que duplicaram a partir de 24 de janeiro, refere a AFP.

O anúncio da morte "reforça a necessidade, para toda a população, de verificação rápida da sua vacinação, a única forma de parar a epidemia", sublinhou a agência regional de saúde, que recordou que "não existe tratamento para curar esta doença" muito contagiosa, já que um infetado pode contaminar até 20 pessoas.

"O sarampo não é uma doença benigna, principalmente para as crianças e adultos e pode levar a complicações respiratórias (pneumonias) e neurológicas, que podem ter consequências muito graves", reforçou a agência regional de saúde.

De acordo com a agência, "a cobertura de vacinação em Nouvelle-Aquitaine é atualmente insuficiente para fazer face à epidemia".

Os dados de saúde pública em França indicam que a taxa de cobertura varia entre os 70,8% e os 81%, abaixo dos 95% recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A França é, recorda a AFP, o país onde nasceu Louis Pasteur, pioneiro da vacinação, mas é também onde as pessoas mais desconfiam das vacinas: 41% dos franceses interrogados num estudo internacional em 2016 afirmaram não ter certezas em relação às vacinas, um recorde mundial.

Desde 2008 já houve 20 mortes por sarampo em França, segundo dados da Agência de Saúde Pública do país.

O Centro Europeu para a Prevenção e Controlo de Doenças revelou este mês que o número de casos de sarampo na Europa triplicou em 2017.

Mais de 14.400 casos foram reportados por 30 países no ano passado, o que compara com 4.600 casos em 2016.

Segundo as autoridades europeias, o aumento ficou a dever-se a epidemias na Roménia, Itália, Grécia e Alemanha.

Desde 2016 foram registadas pelo centro europeu mais de 50 mortes por sarampo.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório