Meteorologia

  • 17 NOVEMBRO 2018
Tempo
14º
MIN 13º MÁX 14º

Edição

Supremo Tribunal de Justiça do Brasil vai decidir sobre prisão de Lula

Um juiz do Supremo Tribunal de Justiça brasileiro rejeitou hoje uma petição de Lula da Silva e remeteu para o plenário do órgão a decisão final da detenção do ex-Presidente antes de esgotados todos os recursos.

Supremo Tribunal de Justiça do Brasil vai decidir sobre prisão de Lula
Notícias ao Minuto

21:23 - 09/02/18 por Lusa

Mundo Brasil

Com a decisão do magistrado judicial Edson Fachin, a última palavra sobre o recurso de Lula da Silva (Presidente de 2003 a 2010), condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e branqueamento de capitais em caso relacionado com a Operação Lava Jato, será do coletivo de onze juízes do Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

A defesa de Lula da Silva argumenta que a prisão não pode ser executada antes da conclusão de todas as fases de recurso, nas quais se pode determinar a inocência do condenado, ainda que a condenação tenha sido ratificada em segunda instância.

No entanto, uma norma adotada pelo Supremo Tribunal em 2016 permite que uma sentença seja executada após conclusão dos recursos na segunda instância e mesmo quando existem possibilidades de apelos para outros tribunais superiores.

Por isso, a situação de Lula da Silva parece complicar-se, depois de, nesta semana, um deputado brasileiro, João Rodrigues, condenado a cinco anos de prisão em segunda instância, ter sido detido para começar a cumprir a pena.

O deputado chegou a recorrer para o STJ e os juízes da Primeira Secção, apoiados em decisões anteriores de casos similares, confirmou que a Constituição brasileira prevê a possibilidade de uma pena começar a ser cumprida uma vez confirmada pelos tribunais.

Lula da Silva foi condenado em 24 de janeiro deste ano em segunda instância a doze anos e um mês de prisão.

Além de uma eventual ordem da prisão, Lula da Silva, que expressou o desejo de concorrer nas próximas eleições presidenciais do Brasil, previstas para outubro, também dependerá de uma autorização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para registar a candidatura.

Apesar das indefinições sobre o seu futuro pessoal e político, o Partido dos Trabalhadores (PT) já confirmou o apoio ao seu antigo líder.

Lula da Silva assumiu a Presidência em 2003 e exerceu-a durante dois mandatos consecutivos, até passar em 2011 o poder a Dilma Rousseff, destituída em 2016 por irregularidades fiscais.

Um tribunal de segunda instância de Porto Alegre confirmou o veredicto da primeira instância, considerando Lula culpado de corrupção passiva e branqueamento de dinheiro, por ter aceitado um apartamento 'triplex' à beira-mar, oferecido por uma empresa de construção civil, e aumentando em um terço a sua pena de prisão, de nove anos e meio para 12 anos e um mês, mas deixando-o em liberdade enquanto aguarda o resultado dos recursos que a sua defesa interporá.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório