Meteorologia

  • 18 FEVEREIRO 2018
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 11º

Edição

Trump ameaça democratas com "opção nuclear" para acabar com shutdown

Governo federal norte-americano ficou paralisado devido à falta de acordo no orçamento provisório. Inconformado e crítico em relação aos democratas, Donald Trump admite mudar a lei para resolver o impasse.

Trump ameaça democratas com "opção nuclear" para acabar com shutdown
Notícias ao Minuto

16:43 - 21/01/18 por Pedro Bastos Reis

Mundo EUA

No dia em que Donald Trump assinalou um ano à frente da presidência do país, o governo federal ficou paralisado – em shutdown, segundo a expressão corrente -, devido à falta de acordo entre democratas e republicanos no senado relativamente ao orçamento provisório.

Depois de ter falado com Paul Ryan e com Mitch McConell, presidente da Câmara dos Representantes e líder da maioria republicano no senado, respectivamente, e de ter acusado o Partido Democrata de “estar mais preocupado com os imigrantes ilegais do que com o país”, o presidente dos Estados Unidos parece disposto a mudar as leis e deixou uma ameaça aos democratas: se não for encontrado um acordo, avançará com a “opção nuclear”.

“É bom ver a dura batalha que os republicanos estão a travar pelos nossos militares e pela segurança na fronteira. Os democratas só querem que os imigrantes ilegais entrem sem controlo no nosso país. Se o impasse continuar os republicanos devem ir pelos 51% (opção nuclear) e votar num orçamento real e a longo prazo”, escreveu Trump no Twitter.

Dito de outra forma, o que Trump diz é que está disposto é mudar as regras do senado. Atualmente, para que o orçamento passe, são necessários 60 votos, o que leva a que haja um consenso alargado entre republicanos e democratas. O Partido Republicano só conta com uma maioria simples de 51 votos, portanto precisa de mais nove votos democratas, isto se todos os republicanos votarem favoravelmente a proposta.

Ao mudar a lei para uma maioria simples, bastaria que os 51 republicanos votassem favoravelmente a proposta de orçamento para que se desfizesse o shutdown.

Esta mudança está longe de ser consensual, uma vez que ambos os partidos temem sair prejudicados com a decisão, nomeadamente numa situação em que fiquem em minoria no senado. Para além disso, em novembro há novas eleições, e qualquer alteração, neste momento, poderá prejudicar bastante o partido derrotado.

O shutdown deve-se ao facto de os democratas exigirem a regularização de 800 mil jovens sem documentos, os ‘dreamers’, que chegaram aos Estados Unidos durante a infância mas que ainda não viram a sua situação regularizada.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.