Meteorologia

  • 21 AGOSTO 2018
Tempo
24º
MIN 22º MÁX 26º

Edição

"É desolador ver isto". Hospital atualiza estado dos 13 irmãos torturados

Adultos e menores estão a ser tratados em instituições de saúde separadas. De acordo com responsável hospitalar, vão comendo aos poucos para o estômago não recusar os alimentos. Adoram ver televisão.

"É desolador ver isto". Hospital atualiza estado dos 13 irmãos torturados
Notícias ao Minuto

11:51 - 18/01/18 por Notícias Ao Minuto 

Mundo Califórnia

O diretor da instituição de saúde onde estão alguns dos 13 irmãos e irmãs resgatados de casa dos pais no início da semana, na Califórnia, por indícios de tortura e negligência infantil, falou com a revista People sobre a evolução das vítimas. Mark Uffer refere que os sete adultos estão no Corona Regional Medical Center, estando os seis menores numa instituição separada.

“Falei com as enfermeiras – algumas delas são da idade de algumas destas pessoas -, acho que todos nós ficamos com a noção da sorte que temos por nunca termos tido de enfrentar o que eles tiveram de enfrentar”, indicou o responsável. Sublinhe-se que entre os 13 irmãos e irmãs há seis menores e sete maiores de idade. O mais novo tem dois anos o mais velho 29.

O pai das crianças, David Allen Turpin, de 57 anos, e a mãe, Loiuse, de 49, foram detidos na segunda-feira, na sua habitação, em Perris, a duas horas a sudeste de Los Angeles, casa para onde se tinham mudado em 2014.

De acordo com Mark Uffer, os sete adultos – cinco raparigas e dois rapazes entre os 18 e os 29 anos - “estão até bastante estáveis” tendo em conta a situação em que foram encontrados. “Tentamos recriar um ambiente familiar positivo para eles, portanto estão juntos, e parecem estar confortáveis”, indicou, acrescentando que “é uma experiência alarmante para todos nós, quando se vê uma pessoa de 29 anos que parece ter 12, 13 ou 14 anos”.

Notícias ao MinutoImagens de David Allen Turpin e Louise Turpin, captadas na esquadra© Reuters

Sou administrador hospitalar há muito tempo e trabalho na saúde desde 1973… nunca vi isto antes. Posso partilhar com vocês que passei algum tempo com os miúdos… chamo-lhes miúdos mas são adultos. É desolador ver isto. Toca-nos verdadeiramenteRecorde-se que o alerta foi dado por uma das vítimas, uma rapariga de 17 anos, que conseguiu fugir de casa e ligar às autoridades. Na residência, a polícia encontrou 12 pessoas “subnutridas e muito sujas”, algumas acorrentadas a camas, no escuro, e num ambiente com odor pestilento.

Notícias ao MinutoImagem da família (não é conhecida a altura em que foi captada)© Reprodução

“Eles estão muito cientes do que lhes aconteceu. Estão conscientes da situação. E estão a lidar com isso. Diria que estão felizes no ambiente em que estão agora. Eles sentem que as enfermeiras e a equipa de profissionais médicos que os estão a tratar se preocupam verdadeiramente com eles e que estão ali para os ajudar – estão seguros e a ser tratados com uma dignidade incrível”, indicou o administrador.

Agora, no hospital, os irmãos e irmãs começam a ser alimentados aos poucos, mas “com muito cuidado” para não se sentirem mal. “Tem de se reintroduzir as coisas na dieta, em casos de mal-nutrição”, explicou Uffer, sublinhando que aquilo que mais gostam é de ver televisão e de ver vídeos, algo que alegadamente lhes era negado em casa.

Os pais estão detidos com acusações de tortura e negligência infantil e foi-lhes atribuída uma fiança de 9 milhões de dólares. Nas primeiras comunicações à imprensa sobre o caso, as autoridades, ressalvando que não podiam “entrar em grandes detalhes” sobre a conversa feita com os pais na altura da detenção, explicaram que a mãe “parecia perplexa” com o porquê de a polícia estar em sua casa.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.