Meteorologia

  • 16 OUTUBRO 2018
Tempo
17º
MIN 17º MÁX 17º

Edição

Pais mortos a tiro depois de pedirem à filha para acabar com o namorado

Família da jovem de 16 anos achava que o namorado tinha ideias supremacistas. Adolescente entrou em sua casa, nos Estados Unidos, e matou-os a tiro.

Pais mortos a tiro depois de pedirem à filha para acabar com o namorado

Um casal norte-americano foi assassinado em sua casa, em Reston, no estado da Vírginia, dias antes do Natal, pelo namorado da filha. De acordo com o New York Times, Scott Fricker, de 48 anos, e a mulher, Buckley Kuhn-Fricker, de 43, tinham aconselhado a filha a parar de namorar com o jovem porque temiam tratar-se de um supremacista branco.

O adolescente de 17 anos de idade matou os pais da namorada a tiro, na sexta-feira de madrugada, antes de ter disparado contra ele próprio. A polícia do condado de Fairfax indicou que o óbito do casal foi declarado ainda no local mas que o jovem sobreviveu e está hospitalizado, ainda que “em estado muito grave”.

O nome do jovem, originário de Lorton, não foi divulgado por se tratar de um menor de idade. Está acusado de duplo homicídio.

As autoridades esclarecem ainda que os outros quatro membros da família que se encontravam em casa na mesma altura não sofreram qualquer ferimento.

A mãe da mulher, Janet Kuhn, indicou ao Washington Post que vários membros da família tinham dito à neta, de 16 anos de idade, para parar de namorar o rapaz, por recearem que estivesse a partilhar ideias supremacistas com ela.

Alguns dias antes do crime, Buckley Kuhn-Fricker enviou um email à administração da escola da filha com vários anexos de publicações feitas nas redes sociais pelo adolescente em causa, que mencionavam Hitler, supremacia branca e tinham conteúdos anti-semíticos e homofóbicos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório