Meteorologia

  • 17 DEZEMBRO 2017
Tempo
MIN 6º MÁX 8º

Edição

'Pizzaiolo' de Nápoles é Património Cultural Imaterial da Humanidade

A arte do 'pizzaiolo' napolitano, prática ancestral da culinária de Itália, foi hoje classificada pela UNESCO como Património Cultural Imaterial da Humanidade,

'Pizzaiolo' de Nápoles é Património Cultural Imaterial da Humanidade
Notícias ao Minuto

14:16 - 07/12/17 por Lusa

Mundo UNESCO

A classificação da Arte do 'Pizzaiolo' Napolitano foi decidida hoje na 12.ª Reunião do Comité Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) para Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorre na Ilha Jeju, na Coreia do Sul, onde também foram classificados os Bonecos de Estremoz.

Aquela prática culinária, originária de Nápoles, consiste em quatro diferentes fases, relacionadas com a confeção de massa de pizza e cozedura num forno a lenha.

A candidatura da arte do 'pizzaiolo' napolitano a Património Cultural Imaterial da Humanidade começou a ser preparada em 2009 pelo ministério da Política Agrícola Alimentar e Florestal de Itália com o apoio da Associação dos 'Pizzaiolos' da Região da Campania, superando "o preconceito de todos aquelas que viam aquela arte ancestral apenas como um fenómeno comercial e não como uma das expressões identitárias da cultura partenopea [da região da Nápoles]", refere a agência de notícias italiana Ansa.

Para o antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi, numa mensagem partilhada na rede social Facebook, a classificação "é um orgulho para a tradição, mas também um estímulo para o futuro, um símbolo belíssimo do que a Itália foi, mas também do que deve ser".

Matteo Renzi, recordando que "as maiores cadeias de pizza em todo o mundo não são italianas, tal como é estrangeira a maioria dos produtos cujo nome soa italiano", defende que, "num mundo globalizado, o 'Made in Italy' [Feito em Itália, em português] tem muitas oportunidades pela frente".

De acordo com a UNESCO, num comunicado hoje divulgado, vivem e trabalham atualmente em Nápoles cerca de 3.000 'pizzaiolos'. Aquela prática culinária "tem um papel fundamental na promoção de encontros sociais e intercâmbio intergeracional".

"Conhecimento e truques são transmitidos na 'bottega' do 'pizzaiolo', onde os aprendizes observam os mestres a trabalhar", lê-se na nota.

Hoje foram ainda inscritos na lista de Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO os jogos Assyk, tradicionais no Cazaquistão, os portugueses Bonecos de Estremoz, a música e criação artesanal de órgãos da Alemanha, a expressão musical e cultural grega Rebetiko, o festival indiano Kumbh Mela, a Pinisi indonésia, arte de construção de barcos na ilha de Celebes, o jogo iraniano de Chogan, a arte de criar e tocar Kamacha, instrumento de cordas do Irão e do Azerbaijão, a prática musical irlandesa Uilleann, o jogo Kok boru, do Quirguistão, e a tradição culinária Nsima, do Malawi.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório