Meteorologia

  • 20 JULHO 2018
Tempo
19º
MIN 19º MÁX 19º

Edição

União Africana quer repatriar 20 mil migrantes que se encontram na Líbia

A União Africana vai retirar nas próximas seis semanas cerca de 20 mil "migrantes africanos" que se encontram na Líbia cumprindo o acordo com as Nações Unidas.

União Africana quer repatriar 20 mil migrantes que se encontram na Líbia
Notícias ao Minuto

12:24 - 07/12/17 por Lusa

Mundo Nações Unidas

Além de o objetivo imediato da equipa multilateral (União Africana / Nações Unidas) ser a "repatriação" dos 20 mil migrantes identificados e que se encontram nos centros de detenção controlados pelo governo da Líbia, a União Africana pediu a Tripoli para garantir a segurança das pessoas.

A União Africana pede também o envolvimento dos Estados membros para que se conclua o processo de identificação que vai permitir a emissão de documentos de viagem, autorizações de voo e "facilitar" o processo de reintegração nos países de origem.

O acordo foi alcançado na semana passada durante a Cimeira que se realizou na Costa do Marfim e que reuniu, pela primeira vez, a União Africana, a União Europeia e as Nações Unidas.

Notícias transmitidas recentemente pela cadeia de televisão norte-americana CNN davam conta de um mercado de escravos de origem subsaariana com base na Líbia.

Vários países como a Costa do Marfim, Ruanda e Nigéria já anunciaram a repatriação dos compatriotas que se encontram na Líbia.

Na tentativa de chegarem à Europa através do Mediterrâneo, milhares de pessoas partem para uma perigosa viagem através do deserto do Saara chegando à Líbia onde, em muitos casos, são raptadas por redes de traficantes e, supostamente, vendidas como escravos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório

Os cookies ajudam-nos a melhorar a sua experiência como utilizador.

Ao utilizar o nosso website, está a aceitar o uso de cookies e a concordar com a nossa política de utilização.