Meteorologia

  • 16 DEZEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 10º

Edição

Primeiro-ministro demissionário regressa ao Líbano na quarta-feira

O primeiro-ministro demissionário libanês, Saad Hariri, que chegou hoje a Paris procedente da Arábia Saudita, vai regressar ao Líbano na próxima quarta-feira para participar na festa nacional, informou a Agência Nacional de Notícias.

Primeiro-ministro demissionário regressa ao Líbano na quarta-feira
Notícias ao Minuto

10:59 - 18/11/17 por Lusa

Mundo Saad Hariri

Hariri - que se demitiu no passado dia 4 a partir de Riade mergulhando o Líbano numa crise política, informou o presidente da República, Michel Aoun, que estará presente na Festa da Independência.

A ANN pormenorizou que Hariri quando chegou a Paris, acompanhado pela mulher e por um dos seus filhos, telefonou ao Presidente libanês para o informar de que regressaria ao Líbano a partir de França.

Este foi o primeiro contacto, desde que se demitiu, entre Hariri e Aoun, que exigiu reiteradamente ao primeiro-ministro que regresse ao Líbano para apresentar a renúncia, que ainda não foi aceite pelo chefe de Estado.

Aoun acusou a Arábia Saudita de manter Hariri retido contra a sua vontade em Riade, afirmação que foi desmentida com a viagem do chefe de Governo a Paris, duas semanas depois de se ter demitido.

Hariri encontrou-se hoje na sua casa em Paris com o ministro do Interior libanês, Nuhad Machnuk, e com o seu conselheiro e chefe pessoal, Nader Hariri, que viajaram na noite passada para a capital francesa para se reunirem com o primeiro-ministro demissionário, informaram meios de comunicação libaneses.

Hoje também está previsto que Hariri se encontre no Palácio do Eliseu com o Presidente francês, Emmanuel Macron, que convidou Hariri e a sua família para se deslocarem a Paris para tentar acalmar a tensão entre a Arábia Saudita e o Líbano desencadeada pela estadia do primeiro-ministro em Riade.

Depois de uma conversa entre os dois dirigentes, deverá juntar-se ao almoço a família de Hariri, cuja chegada está prevista para as 12:30 (11:30 em Lisboa).

"O convite feito a Hariri é amigável. Vou acolhê-lo com as honras que devem ser dadas a um primeiro-ministro, ainda que demissionário, porque essa demissão não foi reconhecida no seu país, uma vez que não regressou", disse Macron na sexta-feira em Gutemburgo, no final da cimeira social europeia.

O encontro de hoje ocorre depois do convite de Macron a Hariri para viajar para a capital francesa e acabar com a sua permanência na Arábia Saudita, que tinha acentuado a crise política desencadeada em Beirute pela sua renúncia.

Hariri negou em várias ocasiões que estivesse retido contra a sua vontade e na sexta-feira destacou no Twitter que a sua presença naquele país tinha como objetivo "fazer consultas sobre o futuro da situação no Líbano e a sua relação com o mundo árabe".

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório