Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2017
Tempo
12º
MIN 11º MÁX 13º

Edição

Torso que pode ser de repórter sueca foi deliberadamente mutilado

Um torso de mulher encontrado numa praia a sul de Copenhaga, na zona onde desapareceu há 11 dias a jornalista sueca Kim Wall, foi mutilado de forma deliberada, indicou hoje a polícia dinamarquesa.

Torso que pode ser de repórter sueca foi deliberadamente mutilado
Notícias ao Minuto

17:26 - 22/08/17 por Lusa

Mundo Kim Wall

Depois de as autoridades terem prosseguido as buscas na costa do mar Báltico, onde o torso sem cabeça foi encontrado, e sem novas provas sobre o paradeiro da jornalista sueca presumivelmente morta a bordo de um submarino construído por um particular, o investigador da polícia de Copenhaga Jens Moeller Jensen, declarou que as pernas e os braços foram "deliberadamente separados" do corpo.

Moeller Jensen precisou que o ADN do torso está agora a ser comparado com material genético de familiares de Kim Wall, de 30 anos, e que os resultados dos testes serão conhecidos na quarta-feira, acrescentando: "Ainda não sabemos se é ela ou não".

A jornalista foi vista pela última vez a 10 de agosto, no submarino do inventor dinamarquês Peter Madsen, onde se deslocou para o entrevistar.

Um ciclista que passeava pela ilha de Amager na segunda-feira à tarde descobriu o cadáver e avisou as autoridades, horas depois de o tribunal que colocou Madsen em prisão preventiva por homicídio involuntário ter fornecido alguma informação sobre o caso.

"O acusado explicou à polícia e ao tribunal que houve um acidente no submarino que causou a morte de Wall e ele sepultou o cadáver no mar, num lugar indefinido na baía de Koge (sudeste da capital)", anunciou a polícia na segunda-feira.

O alerta do desaparecimento de Kim Wall foi dado pelo seu namorado na madrugada de 11 de agosto, horas depois de ela ter subido a bordo do submarino de quase 18 metros de comprimento e 40 toneladas.

Inicialmente, Madsen, de 46 anos, disse que ela tinha desembarcado cerca de duas horas depois do início da viagem numa ilha do porto de Copenhaga, indicando que continuou a navegar até ter problemas técnicos, mas logo se desdisse.

A investigação revelou que o afundamento do submarino foi provocado supostamente por Madsen, embora os danos causados tenham impedido a obtenção de mais dados.

Madsen é conhecido pelos seus projetos de submarinos e por ser o cofundados da empresa Copenhagen Suborbitals, criada em 2008 com o objetivo de lançar para o espaço monolugares tripulados e que fez descolar com êxito foguetões experimentais sem pessoas a bordo.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório