Meteorologia

  • 16 DEZEMBRO 2018
Tempo
16º
MIN 16º MÁX 17º

Edição

Corpo de mulher conservado na esperança de retornar à vida no futuro

Uma fundação chinesa anunciou ter produzido com êxito a primeira criogenização de um corpo completo na China, com a esperança de o trazer de volta à vida, assim que o desenvolvimento da medicina o permita.

Corpo de mulher conservado na esperança de retornar à vida no futuro
Notícias ao Minuto

12:54 - 15/08/17 por Lusa

Mundo China

Segundo o jornal oficial China Daily, o primeiro procedimento de criogenia na China foi realizado na província de Shandong, leste do país, pela Fundação Yinfeng.

O procedimento começou em 08 de maio, menos de cinco minutos depois de o coração de uma mulher chamada Zhan Wenlian ter deixado de bater e os médicos declararem que estava morta.

Aaron Drake, especialista da norte-americana Alcor Life Extension Foundation, e médicos do Hospital Qilu, da Universidade de Shandong, colocaram de imediato Zhan num sistema de apoio vital.

O corpo da mulher foi transportado para um laboratório de um instituto afiliado à Fundação Yinfeng, onde lhe foram injetados produtos químicos, visando proteger as suas células de danos durante o processo de congelação.

O corpo foi então colocado num recipiente com 2.000 litros de nitrogénio líquido, a uma temperatura de 190 graus abaixo de zero.

Zhan, que tinha 49 anos e trabalhava num banco estatal em Jinan, a capital da província de Shandong, sofria de cancro no pulmão, e o seu esposo pediu à Yinfeng para que realizasse a criogenização do seu corpo.

Com sede em Jinan, o grupo Yinfeng Biological Group é uma empresa privada especializada na investigação e desenvolvimento de células humanas e nas tecnologias de armazenamento de órgãos.

Segundo explicou Kong Fei, membro da fundação, Gui disse que gostaria de tentar rever a sua esposa no futuro, apesar de saber que isso não acontecerá num "futuro próximo".

"Creio que o amor pela sua esposa foi o fator mais importante da sua decisão", disse.

A fundação assumirá todos os gastos com o procedimento e armazenamento, afirmou Kong, revelando que o custo será "muito alto", apesar de não detalhar quanto.

"Esperamos que o corpo seja armazenado pelo menos durante várias décadas e podemos avaliar a sua condição depois de um certo período", disse.

Kong afirmou que a fundação continuará a aceitar pedidos para realizar criogenia, mas não manterá muitos corpos, devido aos altos custos.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório