Meteorologia

  • 21 OUTUBRO 2017
Tempo
20º
MIN 20º MÁX 20º

Edição

Adiada para sexta-feira instalação da nova Assembleia Constituinte

O Presidente da Venezuela adiou para sexta-feira o ato de instalação da nova Assembleia Constituinte (AC), para permitiu uma melhor organização estrutural e logística do evento.

Adiada para sexta-feira instalação da nova Assembleia Constituinte
Notícias ao Minuto

06:08 - 03/08/17 por Lusa

Mundo Venezuela

"Foi proposto que a instalação da Assembleia Constituinte, em vez de ser quinta-feira, seja organizada bem, em paz, com tranquilidade e com todo o protocolo necessário, na próxima sexta-feira às 11:00 (16:00 em Lisboa)", afirmou Nicolas Maduro.

O ato de instalação da AC estava inicialmente previsto para quarta-feira, e deverá ser presidido por Maduro, de acordo com fontes do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, no poder).

O adiamento da instalação pretende ainda garantir o apoio logístico da comissão presidencial para a Assembleia Constituinte aos 545 eleitos, dos quais 173 são representantes setoriais, 364 territoriais e oito índigenas, oriundos de várias regiões do país, indicou Maduro.

O Presidente venezuelano acusou a empresa SmartMatic, responsável pelo escrutínio eleitoral, de tentar manchar a AC, com a denúncia da manipulação de dados nas eleições de domingo passado.

"Trataram de manchar o processo. Ninguém mancha este processo. É um processo auditável, antes, durante e depois", disse.

Nicolas Maduro estimou que, na eleição de domingo, "mais de 10 milhões de pessoas saíram às ruas e mais de oito milhões puderam votar (...) depois de enfrentar-se as barricadas".

Na quarta-feira, numa conferência de imprensa em Londres, o diretor-executivo da SmartMatic, António Mujica, denunciou a manipulação dos dados da participação nas eleição da AC, indicando que a diferença entre a participação real e a anunciada pelas autoridades é de pelo menos um milhão de votos.

Segundo as autoridades venezuelanas, mais de oito milhões de eleitores, cerca de 41,5% dos eleitores inscritos, participaram no escrutínio de domingo.

Entretanto, o Conselho Nacional Eleitoral venezuelano anunciou que vai processar a SmartMatic por dar informações "sem fundamento" sobre os resultados das eleições de domingo.

Na Venezuela, as manifestações a favor e contra Maduro intensificaram-se desde 01 de abril passado, depois de o Supremo Tribunal ter divulgado duas sentenças, que limitam a imunidade parlamentar e em que aquele organismo assume as funções do parlamento.

Pelo menos 120 pessoas morreram nos confrontos entre as forças de segurança e manifestantes desde abril.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório