Meteorologia

  • 24 JULHO 2017
Tempo
20º
MIN 18º MÁX 21º

Edição

Irmão do presidente do Irão envolvido em delito libertado sob caução

Hossein Fereydoun, irmão e conselheiro especial do presidente iraniano, Hassan Rohani, preso no domingo por "delitos financeiros" foi libertado na segunda-feira refere hoje a imprensa de Teerão.

Irmão do presidente do Irão envolvido em delito libertado sob caução
Notícias ao Minuto

08:50 - 18/07/17 por Lusa

Mundo Justiça

"O tribunal aceitou a caução", indica a agência Isna.

Por outro lado, os jornais de Teerão noticiam que a caução inicial tinha sido fixada nos 13 milhões de dólares (500 milhões de rials), mas que acabou por ser reduzida para nove milhões de dólares.

As acusações contra Hossein Fereydoum relacionam-se com alegados "delitos financeiros", segundo afirmou no domingo o porta-voz do Ministério da Justiça do Irão, Mohseni-Ejeie, que também confirmou a detenção.

O porta-voz acrescentou que o suspeito poderia ser libertado sob caução mas que o caso "iria seguir" os trâmites normais.

O chefe de Estado, Hassan Rohani ainda não comentou o processo que envolve o irmão.

O nome de Hossein Fereydoum era mencionado há mais de um ano em vários casos de corrupção e de "delitos bancários".

Em 2016, o inspetor-geral do Irão, Nasser Seraj, afirmou que Fereydoun tinha exercido "pressões" para conseguir a nomeação de Ali Sedqhi para a direção do banco Refah.

Ali Sedqhi, próximo de Fereydoun, já tinha sido acusado de várias "infrações financeiras" e acabou por não ser nomeado para a direção da instituição bancária iraniana.

O nome do irmão de Rohani já tinha sido citado num outro processo que envolve Ali Rastegar Sorkheie, administrador do banco Melat, e que foi preso, pelos Guardas da Revolução, por estar implicado num "grande caso de corrupção bancária".

Os conservadores iranianos exigiam, há vários meses, a prisão de Hossein Fereydoun, o que provocou um confronto político com o chefe de Estado.

Campo obrigatório