Meteorologia

  • 26 JUNHO 2017
Tempo
22º
MIN 21º MÁX 23º

Edição

Polícia abate mulher negra grávida na presença dos filhos

Já foi aberta uma investigação à conduta dos agentes da autoridade.

Polícia abate mulher negra grávida na presença dos filhos
Notícias ao Minuto

13:05 - 20/06/17 por Patrícia Martins Carvalho

Mundo Seattle

A forma de agir da polícia norte-americana face à comunidade negra volta a ser notícia e, mais uma vez, pelos piores motivos.

Charleena Lyles ligou para a polícia, no domingo de manhã, dando conta de um roubo na sua residência em Seattle. Os agentes dirigiram-se para o local e ao chegarem a mulher convidou-os a entrar, explicando que a Xbox havia sido roubada e que uma mala com roupa estava remexida.

De acordo com o que se ouve no áudio das comunicações da polícia, a que o New York Times teve acesso, a situação que até estava calma, escalou de um momento para o outro.

“Para trás, para trás”, gritou um dos polícias ao que Charlene respondeu: “Preparem-se”.

Depois um agente diz ao outro para atingir a mulher com um taser, mas nenhum dos polícias tinha a arma para isso.

Segundos depois ouvem-se, pelo menos, cinco disparos de uma arma de fogo, que acabaram por matar a mulher. Dentro da habitação estavam os seus quatro filhos e os familiares garantem que Charleena estava grávida de três meses.

Notícias ao Minuto

De acordo com a polícia, a mulher pegou numa faca, o que terá levado os agentes a reagirem. A família revela que a Charleena tinha problemas mentais resultantes de anos de abusos.

“Eu não sei se a minha irmã tinha uma faca ou não. Mas mesmo que tivesse, ela era tão pequena… Não há nenhuma razão para que dois polícias treinados a tivessem abatido desta forma”, disse ao New York Times Monika Williams, irmã da vítima.

Segundo o mesmo jornal, o departamento da polícia de Seattle retirou os dois agentes do serviço de patrulha e colocou-os em serviços administrativos.

Campo obrigatório