Meteorologia

  • 21 JULHO 2017
Tempo
16º
MIN 15º MÁX 17º

Edição

Presidente dos Estados Unidos reúne-se hoje com homólogo ucraniano

O Presidente dos EUA recebe hoje o homólogo ucraniano, um encontro que não estava inicialmente previsto na agenda de Donald Trump, em que vai ser abordado o conflito no leste do país europeu com os separatistas pró-russos.

Presidente dos Estados Unidos reúne-se hoje com homólogo ucraniano
Notícias ao Minuto

07:23 - 20/06/17 por Lusa

Mundo Diplomacia

A Casa Branca atualizou hoje a agenda para terça-feira, anunciando que Donald Trump vai manter uma reunião com Petro Poroshenko, em que também vão participar o vice-presidente e o assessor de Segurança Nacional, respetivamente, Mike Pence e H.R. McMaster.

O encontro, o primeiro entre os dois líderes, vai ter lugar numa altura de crescente tensão entre os Estados Unidos e a Rússia e quando se encontra em curso a investigação à alegada interferência de Moscovo nas presidenciais norte-americanas de 2016.

Durante a reunião, e segundo fontes ucranianas, Trump e Poroshenko vão falar sobre os Acordos de Minsk sobre a paz no leste da Ucrânia, bem como abordar a cooperação bilateral entre Kiev e Washington e a ajuda às reformas ucranianas por parte da administração liderada por Donald Trump.

Esta reunião acontece também a poucas semanas de Trump se reunir, pela primeira vez, com o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, um encontro que deve ter lugar à margem da cimeira do G20, em Hamburgo (Alemanha), nos dias 07 e 08 de julho.

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, afirmou na semana passada que Moscovo e Kiev podem alcançar pactos fora dos Acordos de Minsk, destinados a selar a paz, mas praticamente estancados desde a sua assinatura, em fevereiro de 2015.

Contudo, o Kremlin sempre se pronunciou contra o envolvimento aberto de Washington no processo, ao considerar que os Estados Unidos instigaram, em fevereiro de 2014, a deposição do então Presidente ucraniano, Viktor Ianukovich, provocando a sublevação pró-russa no leste da Ucrânia e a anexação da Crimeia por parte de Moscovo.

Campo obrigatório