Meteorologia

  • 26 JUNHO 2017
Tempo
22º
MIN 21º MÁX 23º

Edição

Resolução sobre crise na Venezuela vai ser tomada hoje

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Organização dos Estados Americanos (OEA) vão votar hoje uma nova resolução sobre a crise na Venezuela que tem apoios suficientes, 23, para ser aprovada.

Resolução sobre crise na Venezuela vai ser tomada hoje
Notícias ao Minuto

22:29 - 19/06/17 por Lusa

Mundo Estados Americanos

"Pode haver apoio suficiente para aprovar um projeto de resolução que circulou há uns minutos", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros da Guatemala, Carlos Raúl Morales, que preside à reunião que se realiza hoje, antes da inauguração da 47.ª Assembleia-Geral da OEA, que decorre até quarta-feira em Cancún, México.

A resolução é um ponto intermédio entre duas propostas apresentadas, uma muito critica para com o governo da Venezuela, apoiada pelos Estados Unidos da América, o México, o Perú, o Canadá e o Panamá, e outra mais conciliadora dos países da Comunidade do Caribe (Caricom).

A nova proposta será submetida a votação, depois de a ministra dos Negócios Estrangeiros da Venezuela, Delcy Rodríguez, terminar a sua intervenção acerca da rejeição do seu governo a que a OEA se pronuncie sobre a crise no país.

Os dois textos apresentados só coincidiam no pedido de um canal humanitário, um novo diálogo entre governo e oposição e promover a formação de um grupo de países que acompanhe esses esforços.

A declaração do grupo impulsionador do encontro -- liderado por países como o México, os Estados Unidos, o Perú e o Canadá -- pedia a Maduro "a dissolução" da Assembleia Constituinte "no formato em que está concebida atualmente", a libertação dos "presos políticos" e um calendário eleitoral com observação internacional.

Além disso, pedia a suspensão de "todos os julgamentos de civis por tribunais militares" e "o fim imediato dos atos de violência" que advenham "de qualquer uma das partes".

Para ser aprovado um texto na reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros é necessário o voto de 23 países, dois terços dos 34 estados representados na reunião (todos os do continente, à exceção de Cuba).

A Assembleia-Geral da OEA é inaugurada hoje à noite pelo presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, e decorrerá até quarta-feira.

Campo obrigatório