Meteorologia

  • 25 SETEMBRO 2017
Tempo
18º
MIN 17º MÁX 19º

Edição

Rússia cessa cooperação com EUA no espaço aéreo sírio

Os aviões da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos que sobrevoem a margem oeste do rio Eufrates "serão monitorizados" e "considerados como alvos" pela defesa antiaérea e a aviação russas na Síria, anunciou hoje o governo de Moscovo.

Rússia cessa cooperação com EUA no espaço aéreo sírio
Notícias ao Minuto

14:54 - 19/06/17 por Lusa

Mundo Tensão

O Ministério da Defesa da Rússia anunciou hoje igualmente que Moscovo decidiu suspender o canal de comunicação estabelecido com o Pentágono (Departamento de Defesa norte-americano) para impedir incidentes aéreos na Síria.

O anúncio russo ocorre depois da coligação internacional ter confirmado que um caça norte-americano abateu no domingo um avião do exército sírio.

"Os aviões e os 'drones' [aparelhos não tripulados] da coligação internacional que sobrevoarem a margem oeste do rio Eufrates serão monitorizados e considerados como alvos pelos meios terrestres da defesa antiaérea e pelos meios aéreos", divulgou o Ministério da Defesa russo, num comunicado.

No território sírio, a Rússia dispõe atualmente de sistemas de defesa antiaérea, estabelecidos nomeadamente na base aérea de Hmeimim, na região síria de Lataki, bem como de dezenas de caças e de bombardeiros que estão destacados desde finais de setembro de 2016 em apoio ao exército do Presidente sírio, Bashar al-Assad, um aliado tradicional de Moscovo.

Foi a primeira vez que um aparelho do exército sírio foi abatido por um caça norte-americano. Washington acusou o regime de Damasco de ter bombardeado forças apoiadas pelos Estados Unidos na Síria.

Por sua vez, Moscovo acusou Washington de não ter "avisado" o exército russo do incidente e já exigiu que as forças americanas iniciem "uma investigação aprofundada" sobre este acontecimento e sobre a atuação dos militares americanos.

"Na altura [do incidente], os aviões do exército russo realizavam missões no espaço aéreo sírio. No entanto, o comando das forças da coligação não utilizou os canais de comunicação existentes", acrescentou o comunicado russo.

Em reação, a Rússia decidiu suspender este canal de comunicação com os Estados Unidos, que tinha sido criado ao abrigo de um memorando sobre a prevenção de incidentes aéreos na Síria. Moscovo considerou as ações de Washington como "uma violação deliberada" do memorando assinado em outubro de 2015.

Em abril passado, Moscovo já tinha dado a entender que estava a considerar suspender este protocolo depois dos Estados Unidos terem bombardeado uma base aérea síria de onde terão partido os aviões envolvidos num ataque químico à cidade de Khan Sheikhun, na província de Idlib (no noroeste da Síria), que foi atribuído ao regime de Damasco.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório