Meteorologia

  • 26 JUNHO 2017
Tempo
24º
MIN 22º MÁX 25º

Edição

Socialista lusodescendente foi reeleita deputada

A lusodescendente Christine Pires Beaune foi reeleita deputada na segunda volta das eleições legislativas em França e mostrou-se "muito contente", ainda que lamentando o baixo número de deputados socialistas eleitos.

Socialista lusodescendente foi reeleita deputada
Notícias ao Minuto

21:47 - 18/06/17 por Lusa

Mundo Eleições França

Christine Pires Beaune venceu por 63,21% dos votos o candidato de A República em Marcha!, Mohand Hamoumou, na segunda circunscrição de Puy-du-Dôme, no centro de França.

"Estou muito contente, feliz com este resultado que esperávamos, um pouco, mas estou surpreendida pela dimensão da minha vitória", disse à agência Lusa a também conselheira municipal da localidade de Ménétrol.

Face à crise que vive o Partido Socialista, depois da derrota nas presidenciais e perante os resultados provisórios que apontam para a eleição de 48 deputados, Christine Pires Beaune lembrou que "em 1993 só houve 57 deputados PS na Assembleia Nacional".

"Somos 48 socialistas, o que é muito fraco, e tenho pena que a minha família política só reúna 48 deputados na assembleia nacional. Já era esperado, tendo em conta que as projeções da primeira volta não davam esperança. Houve uma pequena vontade de reequilíbrio dos eleitores com um grupo à direita e um grupo PS com quase 50 deputados", afirmou.

Agora, a deputada reeleita avisa que "é preciso trabalhar" e promete ser "ativa, construtiva e muito vigilante", estando disposta a votar "leis Macron" se considerar "que vão no bom sentido".

Christine Pires Beaune era presidente do grupo parlamentar de amizade França-Portugal e secretária do grupo parlamentar de amizade França-Angola, no anterior mandato no Palais-Bourbon.

Ainda que tenha aprendido português em casa, Christine não se sente à vontade para falar de política na língua dos pais, emigrantes da Guarda que chegaram a França no início dos anos de 1960, e disse que "é pena" que no último mandato só tenha havido três lusodescendentes: ela, o comunista Patrice Carvalho e o socialista Carlos da Silva.

Com origens portuguesas, também foram eleitos, com a etiqueta do movimento A República em Marcha!, Anne-Laure Cattelot (12.ª circunscrição do Norte) e Ludovic Mendes (2.ª circunscrição de Moselle).

Dos candidatos lusodescendentes na corrida eleitoral, foram eliminados os candidatos "em marcha" Otília Ferreira (1.ª circunscrição de Charente-Maritime) e Paulo da Silva Moreira, (1.ª circunscrição de Yonne).

A esta hora, ainda estão a ser apurados os resultados de Dominique da Silva (7.ª circunscrição de Val d'Oise), Laëtitia Romeiro Dias e Virginie Araújo (3.ª circunscrição de Essonne).

Campo obrigatório