Meteorologia

  • 22 NOVEMBRO 2017
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 15º

Edição

Primeiro-ministro diz que franceses apoiam reformas do Presidente

O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, considerou que a ampla vitória obtida hoje pelo seu partido, na segunda volta das legislativas em França, significa um apoio às reformas anunciadas pelo Presidente, Emmanuel Macron.

Primeiro-ministro diz que franceses apoiam reformas do Presidente
Notícias ao Minuto

20:58 - 18/06/17 por Lusa

Mundo Edouard Philippe

"Os franceses deram uma maioria franca ao Presidente, que recebemos como uma missão, agir pela França. Com o seu voto, os franceses preferiram a esperança ao ódio, o otimismo ao pessimismo", considerou o chefe do Governo francês, de origem conservadora.

Philippe, que, como estabelece a tradição, esta segunda-feira apresentará a sua demissão para voltar a ser nomeado, afirmou que, graças ao impulso de Macron, a Assembleia Nacional francesa terá uma renovação inédita.

O primeiro-ministro defendeu que os novos deputados, em particular os do partido do Presidente (A República Em Marcha!), trarão "um novo alento para a democracia", graças à sua experiência na sociedade civil.

Apesar da sua satisfação, Philippe afirmou que a abstenção registada nesta segunda volta das eleições legislativas -- que, segundo as primeiras projeções, ultrapassa os 56% - "nunca é uma boa notícia para a democracia".

"Isto dá-nos uma imperiosa obrigação de ter êxito na ação do Governo. Temos de recuperar a confiança dos cidadãos e isso passa por sermos exemplares, por cumprirmos os compromissos sem descanso e por obtermos resultados", sublinhou.

"Vamos trabalhar para desenvolver o programa do Presidente, graças a uma maioria que está aberta a todos os apoios de boa vontade", referiu ainda.

O partido do Presidente francês, Emmanuel Macron, terá obtido hoje a maioria absoluta, entre 355 e 425 assentos, num total de 577, segundo as sondagens à boca da urna.

O partido de direita Os Republicanos terá obtido 97 a 130 lugares e o Partido Socialista entre 27 e 49, enquanto a extrema-direita garantiu a eleição de quatro a oito deputados e a esquerda radical (França Insubmissa e Partido Comunista) um total de 10 a 30 assentos.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pela Escolha do Consumidor 2017.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório