Meteorologia

  • 02 DEZEMBRO 2020
Tempo
17º
MIN 10º MÁX 18º

Edição

Polícia garante não ter disparado mortalmente sobre vítima do ataque

Autoridades assumem que uma pessoa foi atingida pelos acidentalmente disparos, mas que só sofreu alguns ferimentos e está agora internada.

Polícia garante não ter disparado mortalmente sobre vítima do ataque

A Polícia Metropolitana de Londres garantiu, num comunicado emitido esta quinta-feira, que o homem espanhol que perdeu a vida na sequência dos ataques terroristas em Londres não foi atingido pela polícia.

A informação surge depois de vários órgãos de comunicação em Espanha terem noticiado esta suspeita, adensada pelo facto de o corpo de Ignacio Echeverría ter demorado vários dias a ser identificado.

O madrileno de 39 anos a residir em Londres perdeu a vida ao tentar proteger uma mulher atacada por um dos terroristas no Borough Market, no passado sábado. Só esta quarta-feira, contudo, surgiu a confirmação de que o até então desaparecido estava entre os mortos.

Numa nota emitida em reação à versão dos acontecimentos que ganhava força entre os espanhóis, a Polícia Metropolitana de Londres emitiu uma nota na qual admitiu ter baleado acidentalmente uma pessoa, mas garantiu que essa pessoa não é Ignacio Echeverría.

“Quando os polícias enfrentaram os terroristas, um inocente sofreu ferimentos provocados por uma bala. Essa pessoa permanece, neste momento, num hospital, onde está a receber tratamento médico”, referiram as autoridades britânicas.

“Não confirmamos as informações que estão a ser difundidas pelos media espanhóis a indicar que uma pessoa do público foi atingida por um disparo mortal efetuado pela polícia”, clarificou a polícia.

Notícias ao Minuto

Os familiares da única vítima espanhola dos atentados na capital do Reino Unido já receberam, do hospital onde este estava internado, uma explicação para a morte, mas preferiram não a divulgar, segundo o ESdiario.

O jornal espanhol refere ainda que a ministra do Interior britânica, Amber Rudd, pediu “desculpas e compreensão” ao governo espanhol pela demora na identificação do corpo de Ignacio Echeverría.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório