Guerra matou "dezenas de milhares e não centenas de milhares"

O presidente sírio, Bashar al-Assad, minimizou hoje o impacto de seis anos de guerra na Síria afirmando que o conflito matou "dezenas de milhares de pessoas e não centenas de milhares", como escreve a imprensa internacional.

© Reuters
Mundo Bashar al-Assad

PUB

"Só podemos falar de números oficiais. São dezenas de milhares [de mortos] e não centenas de milhares, como dizem os 'media'", disse Assad numa entrevista à agência russa Ria Novosti.

A ONU estima que pelo menos 320.000 pessoas morreram desde o início do conflito armado na Síria, em março de 2011.

Segundo Assad, os países e os 'media' ocidentais incluem nos números de vítimas "os terroristas" que combatem as forças do regime, para "inflacionar os números" como pretexto para invadir o país.

"O Estado [sírio] não os contabiliza, tal como os estrangeiros que vêm para a Síria para combater. São dezenas de milhares, talvez centenas de milhares", disse.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser