Marrocos asssina convenção para construção industrial chinesa em Tanger

Marrocos assinou na segunda-feira uma convenção com o governo chinês Haite para a construção de uma "cidade industrial" em Tanger, no norte do país, que vai acolher cerca de 200 empresas chinesas e criar milhares de empregos.

© iStock
Mundo Emprego

Durante uma cerimónia dirigida pelo rei marroquino, segunda-feira no palácio de Tanger, as autoridades marroquinas assinaram uma convenção com o grupo Haite, baseado em Chengdu, no centro da China, e apresentaram as grandes linhas desta futura 'Cidade Mohammed VI Tanger Tech', constatou um jornalista da agência noticiosa AFP.

PUB

Erigida em dois mil hectares e promovida pela região Tanger-Tétouan-Al Hoceima, pelo Haite e o grupo marroquino BMCE Bank, este vasto projeto sucede a um memorando de entendimento, assinado em maio de 2016, durante uma visita oficial de Mohammed VI a Pequim.

Mobilizando um investimento de mil milhões de dólares (930 milhões de euros), o projeto consiste "na construção de um polo económico capaz de gerar cem mil empregos, dos quais um mínimo de 90 mil vai beneficiar os habitantes da região de Tanger", segundo a apresentação oficial.

"Os operadores económicos chineses estão á procura de plataformas concorrenciais. E escolheram o reino de Marrocos como uma das suas plataformas", congratulou-se, em declarações à AFP, o ministro da Indústria, Moulay Hafid El Alamy.

Ainda de acordo com os documentos oficiais, a "Cidade Mohammed VI Tanger Tech" vai acolher 200 empresas chinesas dos setores das indústrias automóvel, aeronáutica e têxtil.

A edificação da cidade deve demorar dez anos, segundo o ministro, e o investimento das empresas na zona alcançar, na década, dez mil milhões de dólares, anunciou o presidente do grupo chinês, Li Biao, citado pela agência noticiosa oficial marroquina MAP.

Marrocos tem desenvolvido nos últimos anos uma política de industrialização dinâmica, designadamente em Tanger, cidade com um milhão de habitantes que alberga hoje vários parques industriais.

O setor automóvel está aí particularmente desenvolvido, designadamente depois da implantação na zona franca de uma fábrica da Renault, a maior de África.

Em setembro, foi a vez do construtor aeronáutico norte-americano Boeing anunciar a criação de uma zona industrial especializada para os seus subcontratados, na mesma região.

Plataforma marroquina para a Europa, o Atlântico e o Mediterrâneo, Tanger almeja ser um centro industrial, depois da criação de uma zona franca e um porto de águas profundas.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser