Jornalista assassinado a tiro no estado mexicano de Veracruz

Um jornalista mexicano foi morto a tiro, no domingo, na presença da mulher no município de Yanga, no estado oriental de Veracruz, informou a polícia.

© Reuters
Mundo Morte

Ricardo Monlui era diretor do jornal El Político e editor da coluna Crisol do diário El Sol de Córdoba, propriedade da Organização Editorial Mexicana, uma das empresas de comunicação social mais importantes do México.

PUB

Testemunhas afirmaram que o jornalista foi atacado, à saída de um restaurante, por um grupo de homens, que conseguiram fugir.

O governador de Veracruz, Miguel Ángel Yunes, declarou à imprensa que o assassínio causa "indignação e pesar" e indicou que a Procuradoria-geral do Estado se encontra a investigar o crime.

"Atuar-se-á com toda a firmeza", garantiu o governador.

Veracruz figura há anos como um dos estados mexicanos com o maior número de ataques contra a imprensa.

Pelo menos 17 jornalistas foram assassinados durante a administração do governador Javier Duarte (2010-2016), que é atualmente procurado pela justiça.

Duarte, que deixou o estado mergulhado numa grave crise financeira e de segurança, foi expulso em outubro do Partido Revolucionário Institucional (PRI, do Presidente Peña Nieto), pouco depois de terem sido conhecidas as acusações contra si por crime organizado e operações com recursos de origem ilícita.

Outros três jornalistas foram dados como desaparecidos em Veracruz.

A Comissão Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) condenou no domingo o atentado contra Ricardo Monlui, cuja morte elevou para 122 o número de homicídios de jornalistas no país desde 2000. Vinte destes homicídios ocorreram no estado de Veracruz.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser