Trump conversa com homóloga chilena sobre Venezuela

O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, mostrou-se hoje preocupado com a situação na Venezuela, durante uma conversa com a sua homóloga chilena, Michelle Bachelet.

© Getty Images
Mundo EUA

"O presidente Trump expressou a sua preocupação pela situação na Venezuela e os líderes concordaram na importância de realizar avanços no cumprimento dos princípios democráticos em todo o Ocidente", refere a Casa Branca num comunicado hoje divulgado e citado pela agência EFE.

PUB

Segundo a mesma fonte, o chefe de estado norte-americano, que esteve fim de semana em Mar-a-Lago, abordou com Bachelet a relação bilateral entre os dois países e assuntos relacionados com a "estreita cooperação em questões comerciais e de segurança".

Donald Trump voltou a falar dos Direitos Humanos na Venezuela, tal como tinha feito hoje numa conversa telefónica com o presidente do Brasil, Michel Temer.

Na "longa e muito frutífera" conversa que manteve no sábado com o dirigente brasileiro, Trump destacou a importância da relação com este país, "um parceiro chave no hemisfério ocidental", afirma a presidência norte-americana.

"Os líderes também discutiram a importância de fomentar o respeito pelos direitos humanos e humanitários na Venezuela", é assinalado na nota, onde se destaca que Trump, que este fim de semana está em Mar-a-Lago (a sua residência de inverno no sul da Flórida), concordou trabalhar com Temer "para promover o crescimento económico no Brasil e Estados Unidos".

Tal como indicou o chefe de Estado brasileiro na sua conta na rede social Twitter, o Presidente norte-americano convidou-o a visitar Washington em breve.

Este fim de semana, após cancelar um encontro que tinha previsto para sexta-feira à noite com empresários e médicos sobre a prestação de serviços de saúde a veteranos, o Presidente dedicou o sábado a questões relacionadas com os veteranos e militares, segundo é referido na mesma nota.

Na proposta de orçamento para 2018, divulgada esta semana pelo executivo norte-americano, figura um aumento em seis por cento da verba destinada aos veteranos, além de subidas para a defesa e segurança social.

Há oito semanas na Casa Branca, este é o quinto fim de semana que passa na Flórida, sendo que as suas visitas a esta zona turística representa sempre uma dor de cabeça para as autoridades locais, que se veem obrigadas a fazer gastos extra para garantir a segurança do mandatário.

A autarca de Palm Beach, Paulette Burdick, admitiu a possibilidade de uma subida de impostos para fazer face aos custos, refletidos em horas extraordinárias para pessoal de segurança, devido às estadas do Presidente e família.

De acordo com o órgão digital Huffington Post, cada visita que Trump realiza ao sul da Flórida tem um custo total de três milhões de dólares (quase 2,8 milhões de euros), que saem do bolso dos contribuintes.

As autoridades locais reclamam o pagamento de uma fatura que já se saldou, até agora, em um milhão de dólares (930 mil euros), e esperam ser reembolsadas pelo próprio Trump ou pelo Governo federal.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser