Homem abatido no aeroporto de Orly tinha drogas e álcool no sangue

O homem abatido no sábado no aeroporto de Orly, em Paris, após ter atacado um militar, tinha consumido drogas e álcool, revelou hoje a autópsia, de acordo com fontes judiciais.

© Reuters
Mundo Paris

As análises toxicológicas revelaram que Ziyed Ben Belgacem, de 39 anos, tinha no sangue vestígios de canábis e cocaína, além de 0,93 gramas de álcool por litro de sangue, adiantaram as mesmas fontes citadas pela agência EFE.

PUB

Belgacem provocou um grande susto no sábado no aeroporto internacional de Orly, a sul de Paris, quando atacou uma militar, dizendo que queria "morrer por Alá" e matar outros, antes de ser abatido a tiro por dois colegas da militar.

O ataque ocorreu cerca de duas horas depois de Belgacem, que tinha antecedentes criminais por roubo à mão armada e por tráfico de estupefacientes, ter disparado contra uma agente num posto de controlo da polícia numa zona a norte de Paris e se ter deslocado para a zona sul da capital até ao aeroporto de Orly.

A investigação, a cargo da secção antiterrorista da procuradoria de Paris, centra-se na determinação dos motivos que levaram Belgacem a cometer o ataque.

O pai do francês já tinha afirmado hoje que o filho "não era um terrorista" e que o seu comportamento teria sido causado pela bebida e pela droga.

"O meu filho não era um terrorista. Nunca rezou e bebia. Isto é o que acontece sob a influência da bebida e da 'cannabis'", afirmou o pai de Ziyed Ben Belgacem à rádio francesa Europe 1.

O pai de Belgacem afirmou que o filho lhe telefonou minutos depois de ter disparado contra a agente "num estado de extrema agitação".

Posteriormente, o pai apresentou-se numa esquadra da polícia, onde foi informado da morte do filho.

O pai de Belgacem, bem como o irmão e um primo do atacante foram detidos para interrogatório. Os três foram libertados sem acusações formadas.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS

Acompanhe as transmissões ao vivo da Primeira Liga, Liga Europa e Liga dos Campeões!

Obrigado por ter ativado as notificações do Desporto ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias Ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser