Meteorologia

  • 17 SETEMBRO 2021
Tempo
18º
MIN 18º MÁX 26º

Edição

Venezuela considera "golpe de Estado" suspensão do Mercosul

A Venezuela qualificou hoje de "golpe de Estado" e de agressão a sua suspensão do Mercosul pelos outros países-membros deste bloco económico, alegando desrespeito de Caracas pelas regras de adesão.

Venezuela considera "golpe de Estado" suspensão do Mercosul
Notícias ao Minuto

18:42 - 02/12/16 por Lusa

Mundo MERCOSUL

um golpe de Estado e uma agressão verdadeiramente grave contra a Venezuela", afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros venezuelano, Delcy Rodríguez, numa conferência de imprensa.

A suspensão da Venezuela foi confirmada pelo ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra.

Na última quinta-feira, os quatro países fundadores do Mercado Comum do Sul (Mercosul) - Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai - informaram que a Venezuela deixa de exercer os seus "direitos inerentes" como um membro do bloco regional, depois de ter infringido as obrigações assumidas no Protocolo de Adesão.

O Mercosul decidiu que se a 1 de dezembro a Venezuela não tivesse em dia com as regras de adesão, como, por exemplo, as regras de tarifas comuns e à livre circulação de bens, o país seria suspenso indefinidamente, ficando na mesma situação da Bolívia que participa no Mercosul, mas não tem direito a voto.

Inicialmente, a ministra venezuelana negou a suspensão do país.

"A Venezuela continua a fazer parte do #Mercosul e continua na presidência pro tempore [temporariamente] desse corpo", escreveu no Twitter.

Delcy Rodríguez também frisou que supostas acusações de alguns Estados-membros do Mercosul são proibitivas e que a Venezuela "não se vai cansar de dizer que atendeu 90% do quadro regulamentar do Mercosul".

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório