Trump já escolheu o futuro secretário de Estado da Defesa

General reformado dos fuzileiros assume o cargo.

© Reuters
Mundo EUA

O general James N. Mattis é o escolhido de Donald Trump para o cargo de secretário de Estado da Defesa.

PUB

A notícia é avançada pelo Washington Post, que cita fontes próximas do processo.

O general James N. Mattis esteve ligado a operações norte-americanas no Médio Oriente. Agora, menos de quatro anos depois de ter pendurado a farda, o general reformado regressa ao ativo, mas na liderança do Pentágono.

O mesmo Washington Post adianta que o anúncio deverá ser feito oficialmente na próxima semana e que, para se concretizar, será preciso o ‘ok’ do congresso.

Por padrão, as escolhas para este cargo recaem sobre figuras que não estiveram no ativo nos últimos sete anos. Para assumir o cargo, James N. Mattis terá assim de ter direito a uma exceção, à semelhança do que aconteceu em 1950, quando o general George C. Marshall assumiu o cargo.

Recorde-se que Mattis foi uma das muitas figuras que reuniu com Trump em novembro (imagem acima), já após as eleições norte-americanas.

CNN realça que o general foi a figura que liderou o assalto a Falluja, no Iraque, em 2004. No ano seguinte, num painel de discussão sobre os Taliban, chegou a comentar que era “divertido disparar sobre pessoas”.

O mesmo general recebeu elogios por parte de Trump após o encontro entre os dois. Trump, apoiante do uso de ‘waterboarding’, um método de tortura, diz que ficou com outra opinião sobre o assunto depois de falar com o general Mattis.

Mattis ter-lhe-á explicado, contou Trump ao New York Times, que preferia que lhe dessem “um maço de cigarros e um par de cervejas”. Porque se “safava melhor com isso do que com tortura”.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS