Palavra do Ano: Moçambicanos têm à escolha 'tchilar', 'crise' ou 'dívida'

Redação, 01 dez (Lusa) - A escolha d'A Palavra do Ano, organizada pela Plural Moçambique, acontece pela primeira vez este ano, neste país, a partir de hoje, anunciou fonte do grupo Porto Editora, que integra a editora moçambicana.

© DR
Mundo Votação

A concurso, até ao final do dia 31, estão as dez palavras escolhidas pela Plural Editores Moçambique, "através da análise de frequência e distribuição [do seu] uso e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais, como no registo de consultas 'online' e 'mobile' dos dicionários da Porto Editora", tendo ainda em conta sugestões dos internautas.

PUB

A palavra vencedora será conhecida em meados de janeiro próximo, segundo a mesma fonte.

"Crise" é uma das palavras finalistas. "O desequilíbrio das contas públicas na sequência de um quadro internacional de crise económica veio aumentar a frequência de uso desta palavra", disse à Lusa fonte do Grupo Porto Editora.

"Diálogo" é outra das palavras a votação. "O diálogo político, sobretudo entre os dois maiores partidos, a Frelimo e a Renamo, é apontado como chave para um entendimento que assegure um clima de paz".

Outra palavra a concurso é "dívida", fruto do debate que se gerou este ano sobre "a dívida pública moçambicana, com juros dos mais altos do mundo, que torna urgente um plano de resgate que permita ao país ultrapassar a crise".

"Educação" é a quarta palavra escolhida. "Apesar das várias reformas feitas neste setor e dos enormes desafios que a gestão da rede escolar do país apresenta, uma educação de qualidade continua a ser uma preocupação premente da sociedade civil e uma prioridade para o futuro".

Outro termo selecionado é "liberdade". "A participação cívica em debates e manifestações públicas demonstrou a importância dada pelos moçambicanos à liberdade de expressão e de imprensa, e daí a escolha do termo para votação", pelos cibernautas.

"Mamparra" é um "termo que tem ganhado destaque nas redes sociais, usado para designar alguém inexperiente ou ignorante, e também empregado para descrever o comportamento desregrado de alguns membros da classe política e de gestores de empresas públicas, assim como a atitude passiva com que o povo o encara".

"Paz" faz também parte do grupo de finalistas. "O fim dos confrontos entre as Forças de Defesa e Segurança e o braço armado do maior partido da oposição, a Renamo, foi uma reivindicação constante com vista ao alcance da paz".

"A 'solidariedade' é um valor fundamental numa altura em que o país enfrenta grandes desafios políticos, económicos e sociais".

Outra palavra escolhida, "tchilar", é oriunda do inglês "chill out", sendo "usada para designar o ato de relaxar, descansar ou até divertir-se, sempre de uma forma descontraída".

"'Txunar', é uma "expressão popularizada pelas redes sociais". "'Txunar' é o que fazemos para aprimorar o aspeto de algo ou de alguém".

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS