Centenas de milhares de habitantes de Mossul sem água

Centenas de milhares de habitantes de Mossul este estão sem água, segundo hoje várias fontes, aumentado temores de uma crise sanitária de grandes proporções na cidade, palco de confrontos entre as forças iraquianas e o grupo extremista Estado Islâmico.

© Reuters
Mundo Iraque

As razões para o corte de abastecimento de água não são conhecidas, mas muitos moradores daquela zona da cidade afirmam que não têm água há vários dias e têm de se abastecer de poços.

PUB

"Há uma significativa falta de água em muitos bairros de Mossul leste", onde residem cerca de 600.000 pessoas, disse Basma Bassim, do conselho da cidade de Mossul.

Algumas pessoas atribuem a falta de água aos ataques aéreos da coligação internacional, liderada pelos Estados Unidos, que podem ter danificado a canalização que fornece a água a partir do rio Tigre.

Basma Bassim admitiu que o grupo extremista Estado Islâmico cortou intencionalmente o fornecimento de água nos distritos de leste, onde as forças iraquianas têm estado a fazer progressos.

"Estão a tentar ser enviados camiões cisterna para os locais ocupados pelo grupo extremista Estado Islâmico", disse.

Desde o lançamento de uma grande ofensiva a 17 de outubro passado contra Mossul, último reduto no Iraque do Estado Islâmico, as forças iraquianas assumiram o controlo de vários bairros daquela cidade.

Mais de 70.000 pessoas fugiram dos combates, mas mais de um milhão ainda vivem na segunda maior cidade do país.

A falta de água potável, a que se junta a escassez de alimentos, poderá provocar um êxodo de Mossul.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS