Escola pede desculpas a professora com crenças homofóbicas

Docente transmitiu pontos de vista homofóbicos aos alunos, mas escola acabou por lhe pedir desculpa após audição em tribunal.

© Reuters
Mundo Reino Unido

Os responsáveis de uma escola britânica pediram desculpa a uma assistente de ensino que transmitiu aos alunos as suas crenças homofóbicas.

PUB

Victoria Allen é cristã e disse a um aluno que se sentia triste por as cores do arco-íris, que deveriam “representar a promessa de Deus de não inundar o mundo”, serem usadas como símbolo do orgulho gay.

As declarações da docente valeram-lhe um processo disciplinar, mas esta colocou a instituição em tribunal e a direção da escola acabou por compreender os seus argumentos quando ouvidas ambas as partes perante a justiça.

Pela voz do professor Andy Edmonds, a escola Brannel, no condado inglês de Cornualha, pediu desculpa à assistente de ensino e reconheceu-lhe o direito de transmitir as suas crenças cristãs quando questionada pelos alunos.

Também uma representante do Centro Jurídico Cristão saiu em sua defesa. "Sabemos que há muitas pessoas que discordam da visão bíblica do casamento e são livres para discordar. Mas tem que haver espaço para que exista outro ponto de vista como o de Vicky”, afirmou Libby Powell.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS